PUBLICIDADE
Topo

FBI identifica autores de roubo de museu de Boston em 1990

De Boston (EUA)

18/03/2013 21h03Atualizada em 18/03/2013 21h53

A polícia federal americana (FBI) afirma ter identificado os autores do espetacular roubo em um museu de Boston em 1990, de onde foram levadas obras avaliadas em 500 milhões de dólares jamais recuperadas

Um total de 13 obras de arte, entre elas pinturas dos mestres holandeses Rembrandt e Vermeer, foram roubadas em 1990 do museu Isabella Stewart Gardner de Boston.

"Identificamos os autores, que são membros de uma organização criminosa com sede nos estados de Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia e Nova Inglaterra (nordeste dos EUA)", afirmou o detetive do FBI Richard DesLauriers em coletiva de imprensa.

"Contudo, o crime prescreveu e seus autores já não podem ser detidos", disse a promotora federal Carmen Ortíz. "Somente quem estiver em posse dos objetos roubados poderá ser acusado", completou.

Richard DesLauriers explicou que as obras em questão, avaliadas em mais de 500 milhões de dólares, foram levadas a Connecticut e à Filadélfia, na Pensilvânia, sendo vendidas há cerca de 10 anos.

A partir deste momento, a pista se perde e o responsável do FBI faz um apelo ao público para denunciar qualquer informação sobre o caso que possa ajudar os investigadores.

O museu segue oferecendo uma recompensa de 5 milhões de dólares.

O golpe de 18 de março de 1990 no museu de Boston foi simples e incrivelmente eficaz, já que os dois ladrões, disfarçados de policiais, entraram no museu quando este estava fechado, afirmando estar respondendo a um chamado de emergência.

Uma vez dentro do museu, renderam os guardas e levaram três quadros de Rembrandt, um Vermeer, três desenhos de Degas e um quadro de Monet, de acordo com a instituição.