Topo

Entretenimento

Show histórico em NY para as vítimas do furacão Sandy

13/12/2012 09h09

NOVA YORK, 13 dez 2012 (AFP) - Paul McCartney cantando com o Nirvana, Bruce Springsteen com Bon Jovi e Susan Sarandon no telefone recebendo doações ao lado de Chelsea Clinton: várias estrelas e celebridades reuniram seus talentos na noite de quarta-feira no Madison Square Garden de Nova York para um concerto histórico em benefício das vítimas do furacão Sandy.

Bruce Springsteen e a E Street Band abriram o espetáculo 12-12-12 com "Land of hope and dreams", "Wrecking Ball" e "My city in ruins", que ganhou uma conotação particular.

"É uma canção que escrevi para minha cidade adotiva, Ashbury Park, em Nova Jersey", recordou o 'Boss'. Ashbury Park foi duramente afetada pela tempestade.

Depois de cinco horas de show para 13.000 pessoas extasiadas, Paul McCartney fechou a noite com chave de ouro, primeiro ao lado da canadense Diana Kroll ao piano, e depois convidando Dave Grohl e Krist Novoselic, membros do Nirvana.

Com Grohl na bateria e Novoselic no baixo, além de Pat Smear na guitarra, o ex-Beatle cantou Cut me Some Slack, canção composta especialmente para o show.

Para os fãs, o show foi ainda mais especial porque, para mundos, McCartney 'encarnou' o falecido vocalista do Nirvana, Kurt Cobain.

Antes já haviam passado pelo palco outras estrelas: de Roger Waters, ex-baixista do Pink Floyd, ao The Who, passando pelos Rolling Stones, com Mick Jagger fazendo piada ao afirmar que era "provavelmente a maior reunião de velhos músicos ingleses tocando juntos no Madison Square Garden".

Billy Joel, Alicia Keys, Chris Martin (Coldplay) em duo surpresa com Michael Stipe (R.E.M), Eddie Vedder, Sean Combs, Kanye West também se apresentaram, assim como os apresentadores Jon Stewart e Steve Colbert, além do comediante Adam Sandler, que apresentou uma versão hilária de "Hallelujah", de Leonard Cohen.

Entre as apresentações dos astros da música, estrelas do cinema e da televisão, incluindo Leonardo DiCaprio, Chris Rock, Susan Sarandon e Whoopi Goldberg, subiam ao palco para falar sobre a tragédia ou apareciam em um salão no qual atendiam as ligações dos doadores.

Entre as estrelas que atendiam os telefones estava Chelsea Clinton, a filha do ex-presidente Bill Clinton e da secretária de Estado Hillary Clinton, que cada vez mais brilha por conta própria.

Os ingressos para a apresentação - que lembrou um evento organizado depois dos atentados de 11 de setembro - se esgotaram rapidamente. Alguns foram revendidos por até 10.000 dólares na internet.

A dinheiro arrecadado com o espetáculo, assim como os produtos alusivos, serão repassados à organização Robin Hood.

"Dezenas de milhares de pessoas contribuíram", afirmou o diretor da organização, David Salzman.

Ele disse ainda que o dinheiro será distribuído "em um prazo de dias, semanas ou meses, não anos".

O furacão Sandy, que afetou a costa nordeste dos Estados Unidos em 29 de outubro, provocou 120 mortes e danos avaliados em bilhões de dólares. Em Nova York, 43 pessoas morreram na tempestade.

Milhares de pessoas ainda vivem sem energia elétrica, água quente ou aquecimento na região de Nova York.

Muitos moradores de áreas costeiras perderam suas casas e a situação é preocupante com a aproximação do inverno.

A Casa Branca solicitou ao Congresso a liberação de 60,4 bilhões de dólares para os esforços de reconstrução, mas o dinheiro ainda precisa ser aprovado. Os governos de Nova York, Nova Jersey e Connecticut calcularam os prejuízos em US$82 bilhões.

bd/fp



Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento