Entretenimento

EUA pedem para que Egito liberte jornalistas da Al-Jazeera

23/06/2012 01h06

WASHINGTON, 23 Jun 2014 (AFP) - Os Estados Unidos pediram nesta segunda-feira ao Egito para dar o perdão ou abrandar as sentenças de três jornalistas da Al-Jazeera condenados a penas de 7 a 10 anos de prisão.

"Apelamos ao governo egípcio para que conceda a graça a essas pessoas ou comute suas penas para que possam ser imediatamente libertados, e para que anistie todas as pessoas condenadas por motivos políticos", declarou Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca.

"Perseguir judicialmente jornalistas porque dão informações que não se encaixam com a linha do governo egípcio supõe negligenciar a regra mais básica da liberdade de imprensa e isso é um duro golpe para o processo democrático no Egito", disse Earnest.

Um tribunal egípcio condenou nesta segunda-feira três jornalistas da Al-Jazeera acusados de apoiar islamitas a penas de prisão de entre sete e dez anos, incluindo o australiano Peter Greste.

Outros 11 réus julgados à revelia - incluindo três jornalistas estrangeiros, dois britânicos e um holandês - foram condenados a dez anos de prisão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo