Entretenimento

Quadro roubado de Cézanne é encontrado em Belgrado

Belgrado

12/04/2012 18h02

A polícia sérvia anunciou nesta quinta-feira (12) ter encontrado, na véspera, em Belgrado, uma tela do pintor francês Paul Cézanne, roubada na Suíça em 2008. Foram detidos quatro suspeitos, declarou em entrevista à imprensa o ministro sérvio do Interior, Ivica Dacic.

A autenticidade do quadro foi confirmada por um especialista suíço e seu valor é estimado em 100 milhões de euros, declarou o procurador Miljko Radisavljevic. O quadro "Jeune garçon au gilet rouge", jovem com colete vermelho, pintado em 1888-89, foi furtado em fevereiro de 2008 na Suíça, da Coleção E.G. Bührle de Zurique, assim como outras três telas de Edgar Degas, Vincent van Gogh e Claude Monet.

O roubo chegou a ser considerado o maior cometido na Europa. Jornalistas que participaram da entrevista puderam ver o quadro assim como o filme feito pela polícia sobre a prisão dos suspeitos. A pintura estava escondida no forro do teto de um carro.

O procurador disse que a investigação durou dois anos. A polícia seguiu a pista de um comprador disposto a pagar três milhões de euros pela tela - grande parte da quantia já havia sido entregue aos ladrões.

Os agentes apreenderam com eles armas e munições e uma quantia de 1,5 milhão de euros. Os quatro detidos foram identificados como Rasko Mladenovic, Ivan Pekovic, Goran Radojevic e Bobe Nedeljkovski.

Além da pintura de Cézanne, os quadros roubados no dia 10 de fevereiro de 2008 são "Les coquelicots près de Vétheuil", de Claude Monet (1879); "Comte Lepic et ses filles", de Edgar Degas (1871); e "Branche de marronnier en fleurs", de Vincent Van Gogh (1890).

No dia 19 de fevereiro de 2008, a polícia suíça anunciou ter encontrado em Zurique dois desses quadros, o Monet e o Van Gogh, descobertos no assento de trás de um carro estacionado perto do hospital psiquiátrico da cidade. Segundo o ministro sérvio do Interior, a tela de Degas foi encontrada, por sua vez, em 2009.

O roubo tinha sido feito por três homens com máscaras e armados, informou a polícia suíça na época. Obrigaram os empregados a se deitar no chão sob a ameaça de armas, dirigindo-se, em seguida à sala principal da casa, no primeiro andar, arrancando os quadros da parede.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo