Entretenimento

Internautas chineses entram no Google+ de Obama por falha na censura de Pequim

26/02/2012 09h54

PEQUIM, 26 Fev 2012 (AFP) -Centenas de chineses visitaram a página do presidente americano Barack Obama no Google+ e deixaram comentários amargos sobre a situação dos direitos humanos na China, aproveitando aparentemente uma falha na censura do governo da China.

O Google+, uma rede social parecida com o Facebook, geralmente é incessível na China desde que foi lançado em 2011.

As autoridades chinesas instauraram uma censura na internet muito aperfeiçoada, apelidada de "Great Firewall", um jogo de palavras em inglês que mistura os termos "Grande Muralha" ("Great Wall") e "corta-fogo" ("firewall").

No entanto, nos últimos dias os internautas chineses conseguiram entrar no Google e se concentraram no Google+ de Obama.

"Nós invejamos a democracia e a liberdade do povo americano", escreve um internauta.

"Nós não somos um povo bárbaro, simplesmente estamos asfixiados", afirma outra. Alguns pedem que Obama "liberte a China".

É difícil saber se todos os comentários foram escritos dentro da China, mas muitos estão redigidos com caracteres simplificados do mandarim, um idioma utilizado no continente, e não em Hong Kong.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo