Entretenimento

Almodóvar vence seu terceiro Bafta com "A Pele que Habito"

12/02/2012 21h01

LONDRES, 12 Fev 2012 (AFP) -O cineasta espanhol Pedro Almodóvar venceu neste domingo seu terceiro Bafta do cinema britânico para melhor filme de língua não inglesa com "A Pele que Habito", em uma cerimônia realizada em Londres na qual a homenagem ao cinema mudo "O Artista", que levou sete estatuetas.

"A Pele que Habito", um thriller protagonizado por Antonio Banderas que narra a terrível vingança de um cirurgião plástico contra o homem que estuprou sua filha, superou o grande favorito, o iraniano "A Separação" neste prêmio organizado pela Academia Britânica das Artes do Cinema e da Televisão (Bafta).

Esta é a terceira vez que Almodóvar consegue o Bafta, equivalente britânico do Oscar, de melhor filme de língua não inglesa, depois de "Fale com Ela" em 2003 e "Tudo Sobre Minha Mãe", em 2000, no evento ocorrido na Royal Opera House de Covent Garden.

Para Almodóvar, este Bafta terá sabor de revanche, pois "A Separação", o filme do iraniano Asghar Farhadi tirou dele em janeiro o Globo de Ouro de melhor filme de fala não inglesa.

"A Separação", a história do dilema de um casal diante da possibilidade de permanecer no Irã ou deixar o país, é também o favorito para o Oscar da categoria na cerimônia de 26 de fevereiro.

O grande vencedor da noite foi, no entanto, o filme francês "O Artista", que levou o prêmio em sete das 12 categorias nas quais era finalista, incluindo os de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro original para Michel Hazanavicius e melhor ator para Jean Dujardin.

Dujardin, que recebeu o prêmio das mãos da atriz espanhola Penélope Cruz, fez homenagem ao diretor desse filme rodado em preto e branco que relata o sucesso e posterior decadência de um ator de cinema mudo com a estética e linguagem narrativa dos anos 1920.

"Michel, o que você fez? É tudo culpa sua", disse o ator francês, que já recebeu o Globo de Ouro e concorrerá pelo Oscar de melhor ator.

Sua co-protagonista, a franco-argentina Berenice Bejo, saiu de mãos vazias, pois o prêmio de melhor atriz foi para a americana Meryl Streep, por sua aclamada interpretação da ex-premiê britânica Margaret Thatcher em "A Dama de Ferro".

"O Artista" levou também os prêmios de melhor trilha sonora, melhor fotografia e melhor figurino.

Os prêmios de melhor ator e atriz coadjuvantes foram para Christopher Plummer por "Beginners" e Octavia Spencer por "The Help".

A estatueta de melhor documentário foi para "Senna", filme do britânico Asif Kapadia sobre a vida de Ayrton Senna.

O veterano ator britânico John Hurt, 72 anos, conhecido entre outros por seus papéis em "O Homem Elefante", "O Expresso da Meia-Noite" e "Alien", recebeu o Bafta honorífico por sua contribuição ao cinema.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo