Entretenimento

Anonymous vaza conversa telefônica entre FBI e Scotland Yard

03/02/2012 22h33

WASHINGTON, 3 Fev 2012 (AFP) -O grupo de hackers Anonymous divulgou nesta sexta-feira uma conversa por telefone entre o FBI e a Scotland Yard na qual discutiam operações contra as atividades do grupo, afirmou a própria polícia federal americana em comunicado.

O FBI confirmou a autenticidade dos quase 17 minutos de gravações divulgados no YouTube e outras páginas, e disse que estas foram "dirigidas a agentes da orgem e obtidas de forma ilegal".

"Uma investigação criminal está em curso para identificar e pedir explicações aos responsáveis", disse o FBI em comunicado.

A publicação da gravação de áudio foi a primeira de uma série de ataques cometidos nesta sexta-feira pelo grupo de hackers internacionais.

Membros do Anonymous também atacaram o site do Ministério da Justiça grego, em protesto contra as duras reformas fiscais empreendidas no país, assim como um site operado pelo Departamento de Polícia de Boston.

Além disso, os membros do grupo também desconfiguraram o site de um escritório de advogados que defendeu um fuzileiro naval americano acusado de matar 24 civis iraquianos em 2005.

Em um comunicado, no site do escritório Puckett and Faraj, o Anonymous afirmou ter publicado online três gigabytes de e-mails privados dos advogados Neal Puckett e Haytham Faraj.

Puckett foi o advogado do sargento Frank Wuterich, julgado no mês passado diante de um tribunal militar pelo massacre de Haditha.

Wuterich admitiu negligência no cumprimento do dever, mas os crimes de homicídio foram retirados como parte do acordo com a promotoria e, portanto, ele não irá para a prisão.

Na declaração publicana no site puckettfaraj.com, o Anonymous disse que queria chamar a atenção sobre "a brutalidade do imperialismo americano".

O grupo afirma que enquanto Wuterich conseguiu se livrar da prisão e ver as acusações contra ele reduzidas, "Bradley Manning, que foi suficientemente valente para arriscar sua vida e liberdade para expor a verdade sobre a corrupção governamental, está ameaçado com prisão perpétua", em referência ao soldado acusado de ter vazado documentos ao WikiLeaks.

Junto com a gravação da conversa, o Anonymous publicou um e-mail de um agente do FBI, no qual convoca uma teleconferência para 17 de janeiro.

A mensagem convida policiais de Grã-Bretanha, França, Irlanda, Alemanha, Países Baixos e Suécia para participar de uma teleconferência para "falar das investigações em curso sobre Anonymous, Lulzsec, Antisec e outros grupos associados".

Em uma mensagem divulgada através do Twitter, o Anonymous publicou links das gravações e afirmou que o FBI "poderia ter a curiosidade (de saber) como foram capazes de ler de forma contínua sua comunicação interna já há algum tempo".

Segundo o FBI, nenhum sistema computacional foi violado em conexão com este incidente.

Durante a ligação, os participantes britânicos e americanos falam de Jake Davis e Ryan Cleary, dois adolescentes britânicos presos no ano passado por atuarem como hackers. Outros nomes mencionados durante a conversa foram silenciados com um apito.

Em um momento da conversa, um participante britânico fala de um hacker britânico que responde pelo sobrenome de "Tehwongz". "É um adolescente de 15 anos que faz tudo isso para chamar a atenção e que é um pouco idiota", afirma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo