Topo

Entretenimento

Abertura de site dedicado ao mártir tcheco Jan Palach

16/01/2012 17h39

PRAGA, 16 Jan 2012 (AFP) -Um primeiro site inteiramente dedicado ao estudante Jan Palach, que se imolou em 1969 para protestar contra a invasão de seu país pelas tropas soviéticas, foi inaugurado nesta segunda-feira, anunciou um dos autores do projeto, o historiador Pavel Blazek.

"Aí nós contamos a história de sua vida de modo que ela não acabe com sua morte: graças a seu imenso legado, sua vida continua", disse Blazek, citado pelo jornal Lidove Noviny.

O site www.janpalach.cz foi aberto nesta segunda-feira, 43 anos após seu sacrifício, no dia 16 de janeiro de 1969, na Praça Venceslau de Praga. Gravemente ferido, com 80% do corpo queimado, Jan Palach não resistiu, vindo a falecer três dias mais tarde.

"Com seu ato chocante, Jan Palach quis tirar a opinião pública da resignação na qual começava a cair, seis meses após a ocupação da então Tchecoslováquia", lê-se na página de introdução do site.

No dia 21 de agosto de 1968, as tropas da extinta URSS e de quatro outros países do então Pacto de Varsóvia (Bulgária, Hungria, Polônia, ex-RDA) esmagaram com sangue o movimento "Primavera de Praga" que se propunha a instaurar um "socialismo com o rusto humano" livre dos dogmas stalinistas.

O sacrifício de Jan Palach foi acompanhado pelo de um outro estudante Jan Zajic (25 de fevereiro de 1969 em Praga) e o do operário Evzen Plocek (4 de abril de 1969 em Jihlava, no sul do país).

Em janeiro de 1989, o 20º aniversário do sacrifício de Jan Palach deu lugar a uma semana de protestos em massa contra o regime comunista, batizado "Semana de Palach". O poder totalitário caiu em novembro do mesmo ano, com a "Revolução de Veludo" liderada pelo dissidente Vaclav Havel.

O site www.janpalach.cz apresenta um grande número de fotos e de gravações em vídeo, assim como retratos de outras pessoas que se imolaram em vários países, entre eles o polonês Ryszard Siwiec. o da Armia Krajowa (AK), braço não comunista da resistência, Ryszard Siwiec sacrificou-se no dia 8 de setembro de 1968 nas arquibancadas de um estádio de Varsóvia, para protestar contra a participação do Exército de seu país na ocupação da Tchecoslováquia.

Quatro dias mais tarde, este pai de cinco filhos, de 59 anos, sucumbia aos ferimentos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento