Entretenimento

Gravuras japonesas que marcaram os impressionistas franceses reunidas em livro

AFP PHOTO/ PIERRE VERDY
Em galeria de Tóquio, Mitsuru Uragami mostra livros de Katsushika Hokusai (1/12/2011) Imagem: AFP PHOTO/ PIERRE VERDY

02/12/2011 14h31

PARIS, França, 2 dez 2011 (AFP) -Trezentas pranchas inéditas do "La Manga" do pintor japonês Katsushika Hokusai (1760-1849) - uma compilação de croquis, desenhos e caricaturas, que influenciou os impressionistas franceses, e ancestral dos mangás contemporâneos - estão reunidos num livro, apresentado na quinta-feira, em Paris.

Hokusai é o primeiro a ter suas gravuras incluídas numa só obra e que, na época, fascinaram os artistas Manet, Monet, Degas, tornando-se conhecidas, no Ocidente, graças ao pintor e gravador Félix Bracquemond.

O livro "Hokusai Manga", de 700 páginas, foi editado por La Martinière.

Animais, caricaturas, paisagens e cenas do cotidiano são reproduzidos em gravuras em madeira da época, no formato 30,3 x 21 cm, acompanhados de textos bilingues (francês-japonês) redigidos por dois especialistas: Hideki Nakamura, crítico de arte e professor emérito da Universidade de Nagoya Zokei, e Mitsuru Uragami, antiquário e especialista em artes asiáticas.

Uragami é considerado "o maior colecionador de Hokusai", segundo a editora. Ele possui 1.500 trabalhos dele que reúne há 40 anos, tendo apresentado à imprensa dez cadernos, na edição original (1814- 1878) assim como vários desenhos eróticos.

"O mundo conhece, principalmente, as 36 vistas do Monte Fuji e da grande onda, mas Hokusai, que morreu aos 90 anos, numa época na qual a expectativa de vida era de 50 anos, só começou a se interessar por paisagens aos 70 anos", explicou Uragami.

"Antes, ele se dedicava a retratos dos atores do Teatro de Kabuki e de belas mulheres. Mudou várias vezes de nome e considerava que o valor artístico de uma obra residia na capacidade de seu autor mudar de estilo", acrescentou.

"Hokusai dizia que começou a desenhar aos seis anos, que foi medíocre até os 70 anos e que aos 90 ou 100 anos chegaria, sem dúvida, ao ideal", prosseguiu o especiualista.

"La Manga" conta com cerca de 4.000 pranchas que Hokusai começou a conceber aos 55 anos, para seus aprendizes - 200 pessoas em todo o Japão. "Os dez primeiros tomos chegaram a ser editados e tiveram um tal sucesso junto ao público que Hokusai decidiu dar continuidade a eles", acrescentou Uragami.

Segundo ele, os cadernos com os croquis "serviam, então, de divertimento durante festas e reuniões familiares, com os convidados tentando reproduzir os desenhos como fazem, hoje, karaokê".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo