Entretenimento

Bolívia: alta costura feminina em papel e produtos reciclados

22/11/2011 15h51

La Paz, 19 Nov 2011 (AFP) - É a "arte transformada em moda, concebida para criar uma consciência ecológica", define a estilista boliviana Marión Macedo, que está apresentando, numa exposição, 12 trajes elaborados a mão, com materiais reciclados, que incluem papel de jornal, papelão, bolsas e embalagens.

Este é o sétimo desfile de moda da estilista, que começou em 2005 com criações em papel e que, a cada ano, incursiona por novos caminhos da criatividade, desafiando sua própria imaginação e provocando à do auditório.

Desta vez, optou por uma coleção com materiais reciclados do lixo, num desfile denominado "Recíclate" e que compreende uma fusão artística de vários produtos, num esforço que pretende, também, criar uma consciência sobre o respeito ao meio ambiente. Esse esforço combina arte, moda e ecologia.

"Não só reciclamos o papel, usamos tintas vegetais, cascas de cacau...", disse ela, ao falar sobre sua decisão de chegar a um produto ecológico "o mais puro possível".

Desperta surpresa, no auditório, o aparecimento, na passarela, de uma graciosa modelo enfiada num simples, mas elegante, traje branco de uma só peça em papel, tecido em crochê. Em volta do pescoço e na bainha da roupa foram colocados arremates vistosos confeccionados com bolsas rosas de polietileno.

"O papel é um material nobre", disse Marión revelando que aprendeu a "dar movimento" a ele, como se fosse uma fibra têxtil. Ela própria processa o papel que emprega em suas criações e o tece pacientemente. Confessa que "é o material com o qual sente mais conforto", na hora de elaborar suas confecções particulares.

A apresentadora do desfile mostra-se com uma elegante mantilha branca elaborada de papel trabalhado, adornada com pétalas vermelhas de material plástico e com franjas cuidadosamente trabalhadas. A peça acompanha seus movimentos e, em nenhum momento, revela que se trate de um material alternativo.

Cada vestido é único, elaborado a mão e incorpora múltiplos detalhes revelando um desenho exclusivo da alta-costura. Cada traje pode ser adquirido por 250 dólares e sua confecção leva em torno de uma semana.

É a primeira vez que Marión Macedo conta com o patrocínio de empresas privadas, pelo que inclui, na mostra, desenhos que incorporam materiais próprios dos patrocinadores: uma empresa mundial de refrigerantes, um laboratório farmacêutico, um jornal e um centro comercial.

Nem a modelo mais sofisticada poderia se imaginar vestindo um traje elegante confeccionado com tampas de refrigerantes, gravuras de uma gráfica ou com folhetos publicitários. A própria estilista usa um xale vermelho tecido com tiras de plástico.

Uma das criações inclui um vestido com ombreiras e amplo decote confeccionado com as embalagens de papelão de um conhecido tônico, tendo como acessório uma carteira adornada com embalagens de um tradicional unguento boliviano.

Marión Macedo, com formação em desenho de acessórios e de papel para interiores, entrou para a criação de moda por acaso, quando o marido, um fotógrafo, tentava tirar o máximo de um traje confeccionado toscamente com pedaços de papel. Desde então, deixou-se seduzir por esta arte e a aperfeiçoou.

A modelo que usa uma roupa bordada com CDs velhos recebe aplausos e deslumbra a audiência com seus fulgurantes reflexos. Acompanha-a uma jovem de minissaia confeccionada com diminutas bolsas de nylon.

As criações são, essencialmente, para exibição, mas não faltam encomendas de roupas ou acessórios para uso pessoal como xales e colares. Em 2008, casou-se na Bolívia a primeira noiva com um vestido de papel.

Sua criatividade e destreza, levaram Macedo à Fashion Week da Holanda (2006), à Feira do Chocolate, na França, com uma pesa usada pela cantora francesa Anne-Laure Girbal (2008); também foi convidada para o Salão do Chocolate de Isetan, Tóquio (2007 e 2010) e à Bienal do Desenho, de Madri (2010).

"Há grande acolhida", assinala a entrevistada, ao referir-se à expectativa que desperta sua técnica e suas linhas de produtos exclusivos: "Maché" (colares de papel) e "Flor-you" (flores de papel).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo