Entretenimento

Mubarak culpa novo líder egípcio por corte da internet durante revolta

05/08/2011 17h09

CAIRO, 5 Ago 2011 (AFP) -O presidente deposto do Egito, Hosni Mubarak, condenado por ter cortado o serviço de internet durante a revolta que o tirou do poder, transferiu parte da culpa para seu sucessor, informou Mohammed Wahab, um de seus advogados, nesta sexta-feira.

Em 28 de maio, uma corte do Cairo impôs a Mubarak e a dois ex-ministros uma multa total de 90 milhões de dólares por terem "prejudicado a economia" com um corte dos telefones e da internet durante a revolta egípcia. Wahab informou que Mubarak recorreu ontem da multa.

A decisão de cortar a internet foi tomada por uma comissão que incluía Field Tantawi, chefe militar egípcio e na época ministro da Defesa, afirmou Mubarak, que alegou não ter sido consultado. Um porta-voz das Forças Armadas disse que o ex-presidente "acha que os militares o abandonaram quando ele era seu comandante supremo, e agora quer ir à forra".

Mubarak começou a ser julgado esta semana por acusações de corrupção e pela morte de centenas de manifestantes durante a revolta de janeiro e fevereiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo