Topo

Entretenimento

Alexander McQueen lega a fortuna a seus cães, amigos e a associações de caridade

27/07/2011 18h27

LONDRES, Reino Unido, 26 Jul 2011 (AFP) -O 'enfant terrible' da moda, o estilista Alexander McQueen, deixou sua fortuna para obras de caridade, amigos, um centro budista e para um canil, sem esquecer seus animais preferidos, segundo a agência britânica Press Association, que teve acesso ao testamento, 18 meses após sua morte por enforcamento.

A fortuna de McQueen é estimada em 16 milhões de libras (18,1 milhões de euros).

Os três cães - identificados pelos nomes de Minter, Juice e Callum pelo jornal Daily Telegraph - receberam a soma de 50.000 libras (56.700 euros) destinada a garantir suas necessidades até a morte.

A mesma quantia foi deixada a sobrinhos e a dois empregados da casa, entre eles Cesar Garcia, que descobriu o corpo, pendurado num guarda-roupa da casa, após a absorção de um coquetel de cocaína, tranquilizantes e soníferos.

As três irmãs e os dois irmãos receberam, cada um, 250.000 libras.

A soma maior vai para as obras de caridade preferidas do estilista: o canil de Battersea (Battersea Dogs and Cats Home, no qual o premier David Cameron acaba de adotar um gato para caçar os ratos do endereço número 10, Downing Street) e o Centro budista de Londres.

A lista dos beneficiários inclui, também, o Central St Martin's College of Art and Design londrino, onde estudou moda.

Filho de um motorista de táxi, Alexander McQueen não suportou a morte da mãe. Foi encontrado em sua casa de Mayfair, um bairro chique de Londres, com um bilhete: "Tomem conta de meus cães, desolado, eu amo vocês, Lee".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento