Entretenimento

Protesto contra racismo e escutas ilegais na casa de Murdoch em Manhattan

14/07/2011 18h25

NUEVA YORK, EUA, 14 Jul 2011 (AFP) -Em torno de 20 pessoas protestaram nesta quinta-feira em frente à casa do presidente da News Corp., Rupert Murdoch, em Nova York para entregar uma petição denunciando o "racismo" do canal Fox News e exigir uma investigação nos Estados Unidos sobre as atividades do grupo.

O protesto, convocado pela organização afro-americana Color of Change, foi mais midiática do que concorrida, e um de seus responsáveis tentou entregar sem êxito as petições no edifício da Quinta Avenida, em frente ao Central Park, onde Murdoch mora.

"Isso não é apenas sobre escutas telefônicas, mas também por uma agenda focada em separar os Estados Unidos", disse o diretor-executivo da Color of Change, Rashad Robinson, ao se referir ao protesto, que ocorre em pleno escândalo pelas escutas ilegais em veículos da News International, a filial britânica do grupo News Corp.

"Mais de 110.000 membros da Color of Chance pediram à Fox News para acabar com sua provocação racial. E (o diretor da Fox News), Roger Ailes e Rupert Murdoch permaneceram em silêncio, demonstrando que estão dispostos a fazer qualquer coisa para obter lucro", explicou.

A Color of Change acusa o canal de notícias americano de recorrer a "esteriótipos raciais" em certas referências ao presidente Barack Obama.

Os manifestantes portavam cartazes com inscrições como "Segurem a Fox", "Provocação racial, pirataria telefônica, qualquer coisa para ganhar dinheiro" ou "Rupert Murdoch, lucros com Fox News racista", entre outras.

Depois de seu breve discurso, Robinson tentou entregar as petições no 834 da Quinta Avenida, mas foi barrado por um funcionário do edifício.

A News International anunciou na semana passada o fechamento do jornal britânico News of the World depois do agravamento de um escândalo de escutas ilegais.

Empregados do jornal podem ter interceptado na última década os telefones de até 4.000 pessoas, não apenas de políticos e famosos, mas também de uma adolescente assassinada e de familiares de vítimas de atentados.

Nos Estados Unidos, o FBI começou a investigar possíveis escutas telefônicas supostamente realizadas pelo império News Corp. de Rupert Murdoch nesse país, informou a agência nesta quinta-feira.

"Somos conscientes das acusações e as estamos analisando", disse à AFP o porta-voz do escritório do FBI em Nova York.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo