Entretenimento

Murdoch e filho comparecerão para depor ante comissão do Parlamento britânico

14/07/2011 14h01

LONDRES, 14 Jul 2011 (AFP) -O magnata Rupert Murdoch e seu filho James foram convocados formalmente e comparecerão na próxima terça-feira ante uma comissão do Parlamento britânico, depois de rejeitarem um convite inicial, que foi aceito pela diretora da News International Rebekah Brooks.

"A Comissão de Cultura, Meios de Comunicação e Esportes decidiu esta manhã convocar Rupert Murdoch e James Murdoch a comparecer à comissão no Parlamento às 14H30 (10H30 de Brasília) de terça-feira 19 de julho de 2011", afirma um comunicado.

Rebekah Brooks, que também foi redatora-chefe da publicação extinta, "aceitou o convite de comparecer ante a Comissão na próxima semana", acrescenta o texto.

A princípio, Rupert Murdoch disse que não poderia comparecer para depor na data indicada e propôs a comparecer numa data alternativa, mas um porta-voz da companhia News Corp anunciou, por fim, que os dois irão na próxima terça-feira.

"A News Corp. pode confirmar que estamos no processo de escrever à comissão com a intenção de informar que James Murdoch e Rupert Murdoch comparecerão na terça-feira", acrescentou o porta-voz do império do magnata australiano-americano.

Os membros da comissão consideram que tanto Rupert Murdoch, que dirige o império News Corp., e os dois principais diretores de sua filial britânica, a News International, deve comparecer ante a comissão para "explicar a conduta da News International e as prévias declarações feitas à comissão no parlamento que, agora se sabe, são falsas".

A polícia britânica também anunciou nesta quinta-feira a detenção de um homem de 60 anos na investigação do escândalo de escutas telefônicas ilegais praticadas pelo agora extinto tabloide.

Segundo a imprensa, o detido é Neil Wallis, que foi chefe de redação adjunto do tabloide na época de Andy Coulson, ex-diretor de comunicação do primeiro-ministro David Cameron que foi preso na semana passada.

O detido foi levado para uma delegacia para ser interrogado como suspeito de "conspirar para interceptar comunicações", informou a Scotland Yard.

Esta é a nona pessoa detida desde que a polícia iniciou uma nova investigação sobre o escândalo dos grampos em janeiro. Os oito detidos anteriormente foram liberados de maneira condicional.

A detenção mais importante foi a de Andy Coulson, que comandou a redação do News of the World de 2003 a 2007, quando teve que renunciar em consequência da condenação à prisão de dois funcionários do tabloide, o jornalista especializado em realeza Clive Goodman e o detetive Glenn Mulcaire.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo