Entretenimento

Ministro indonésio culpa as redes sociais pela Revolução Árabe

14/07/2011 09h56

JACARTA, Indonésia, 14 Jul 2011 (AFP) -O ministro indonésio das Comunicações acusou nesta quinta-feira as redes sociais de desempenhar um papel desestabilizador nas revoluções dos países árabes, e pediu que o Estado controle mais a internet.

Em um discurso para alunos da escola Tifatul Sembiring, membro de um partido islâmico, afirmou que sites como Facebook ou Twitter contribuíram para fomentar os movimentos de protestos na Tunísia, Egito, Síria e Líbia.

"Não deixemos que aconteça a mesma coisa que aconteceu na Tunísia ou na Líbia, cujas autoridades não conseguiram controlar os meios sociais como Facebook ou Twitter, provocando o caos. As pessoas têm direito de expressar sua opinião, mas devem ser responsáveis", declarou.

"O governo tem a responsabilidade de controlar a internet", enfatizou.

Tifatul, usuário do Twitter, é um ministro muito controvertido desde que lançou campanhas contra a pornografia e a favor de filtrar os sites em geral.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo