Alta Corte adia decisão sobre extradição de Assange

13/07/2011 17h16

LONDRES, 13 Jul 2011 (AFP) -A Alta Corte de Londres adiou nesta quarta-feira para uma data não determinada a sua decisão sobre a apelação apresentada pelo fundador do WikiLeaks, Julian Assange, contra a sua extradição para a Suécia para enfrentar acusações de estupro e agressões sexuais.

A Corte ouviu as duas partes na terça e nesta quarta-feira, em uma nova etapa de uma batalha judicial que está longe do fim.

Julian Assange, que reformulou a sua equipe de advogados, se prepara visivelmente para uma longa disputa, adotando uma postura mais discreta - sem fazer declarações - e optando por uma defesa mais técnica, menos extravagante do que durante o processo na primeira instância em fevereiro.

Seus advogados basearam suas alegações no caráter desproporcional do mandado de extradição, já que seu cliente não é oficialmente acusado na Suécia e poderá ser interrogado à distância pela justiça sueca.

"Nenhuma decisão de processar ou de acusar foi tomada. A investigação preliminar continua aberta", declarou Mark Summers, um de seus advogados.

O advogado inglês que atua em nome da sueca Clare Montgomery afirmou que basta "uma acusação e uma intenção de ir à justiça" para sustentar o pedido de extradição.

O processo entrou em um momento de revelações detalhadas -às vezes cruas- do que teria ocorrido entre Julian Assange e as duas jovens suecas que o acusam de ter mantido relações não consentidas e não protegidas em agosto de 2010.

Segundo Clare Montgomery, as duas "foram dominadas fisicamente, ou colocadas em uma posição em que não tinham escolha, e tiveram que se submeter às vontades de Assange".

O fundador do WikiLeaks, que denuncia uma armadilha política após a divulgação de documentos secretos ligados à diplomacia americana, teme ser extraditado para os Estados Unidos, onde o governo americano deseja levá-lo a julgamento.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor