Entretenimento

Versalhes revela a influência do Século das Luzes na moda do século XX

07/07/2011 14h23

VERSAlhes, França, 7 Jul 2011 (AFP) -O castelo de Versalhes, residência dos reis antes da Revolução burguesa de 1789, inaugurou nesta quinta-feira uma exposição que revela a influência do Século das Luzes na Alta-Costura, misturando vestimentas do século XVIII com criações de grandes estilistas do século XX.

A mostra, apresentada no Grande Trianon, o luxuoso castelo de campo, ao lado da residência dos reis Luís XIV, XV e XVI, surpreende pela dificuldade que os visitantes têm, às vezes, de diferençar a vestimenta de um período encarnado por Maria Antonieta e Madame Pompadour de modelos de Pierre Balmain, Christian Dior e Christian Lacroix.

"A comparação revela a forte influência da moda do século XVIII na Alta-Costura do século XX", explicou à AFP Olivier Saillard, diretor do museu Galliera (o Museu da Moda de Paris) e curador da exposição, junto com a historiadora Pascale Gorguet Ballesteros.

Intitulada "O século XVIII ao gosto de hoje", a exposição, que vai até 9 de outubro de 2011, propõe vestidos espetaculares para a noite - criações Dior, Chanel, Balmain, em veludos e brocados, com motivos típicos do século XVIII, ao lado de outros não menos suntuosos trajes que vestiram princesas e cortesãs nas cortes dos reis da França.

"Versalhes teve um papel importante na moda, que perdura e inspira os estilistas de nosso tempo", destacou Saillard, diante de um modelo Lacroix, drapeado e bordado com finas pedrarias.

Há também uma criação de Olivier Theyskens para a casa Rochas, onde paira o fantasma de Maria Antonieta, ao mesmo tempo em que Karl Lagerfeld, diretor artístico da casa Chanel, inspirou-se na delicadeza da pintura de Watteau para alguns de seus modelos.

Até a "rainha da moda punk", a excêntrica estilista britânica Vivienne Westwood, foi buscar inspiração no século XVIII, com um traje majestoso marcado pelos grandes laços, mangas justas e uma saia ampla, como as que vestiam as grandes damas das cortes europeias.

Também conceitualistas como o japonês Yohji Yamamoto, o tunisiano Azedinne Alaia e a casa Martin Margiela receberam influência do século XVIII, destacou Saillard.

A questão é saber como a moda do Século das Luzes pôde atrair criadores abstratos e minimalistas, como Yamamoto, Alaia ou Nicolas Ghesquière, diretor artístico da casa Balenciaga? era a perguinta mais ouvida.

Segundo Saillard, para os contemporâneos, o século XVIII representa algo "exótico", que fascina e intriga.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo