Entretenimento

Pergunta sobre dor e tsunami abrirá entrevista inédita do Papa à TV

20/04/2011 14h42

CIDADE DO VATICANO, 20 Abr 2011 (AFP) -Com uma pergunta sobre o "sentido da dor" após uma tragédia como o tsunami que varreu o Japão em março, será aberta a primeira entrevista que o Papa Bento XVI dará à televisão italiana por ocasião da Sexta-feira Santa.

Pela primeira vez na história, um Papa responderá em um programa da televisão pública italiana (RAI), chamado "À Sua Imagem", às perguntas de um grupo de fiéis.

Segundo a RAI, o programa durará uma hora e vinte minutos, foi gravado antecipadamente e será transmitido às 14H10, aproximadamente na mesma hora em que se acredita que Jesus tenha morrido.

As respostas do Papa foram gravadas em 15 de abril na biblioteca do palácio apostólico.

Entre as sete pessoas escolhidas para fazer uma pergunta das mais de 2.000 propostas à redação, está a de Elena, uma menina ítalo-japonesa de sete anos, que presenciou a morte de outras crianças, sentiu a casa tremer e ficou traumatizada pelo terremoto seguido de tsunami que devastaram seu país em 11 de março.

O Papa, que inicialmente aceitou responder a apenas três perguntas relacionadas com a vida de Jesus, tema de seu último livro, resolveu aumentar o espaço, devido ao sucesso que a iniciativa suscitou.

Bento XVI aceitou abordar todo tipo de assunto, entre eles o destino das pessoas em coma e as perseguições contra os cristãos por muçulmanos no Iraque.

Um dos assuntos mais comoventes sobre o qual o pontífice deverá responder é sobre a alma de quem está em coma irreversível, feita por uma mãe italiana que assiste seu filho de quarenta anos nesta situação dramática.

O tema não foi escolhido ao acaso, já que se abriu na Itália um debate sobre a eutanásia, após o caso de Eluana, que passou 17 anos em coma até que a família obteve autorização para suspender sua alimentação.

Segundo informações antecipadas pelo jornal La Stampa, o Papa explicará que a alma não deixa o corpo, mesmo se o indivíduo estiver inconsciente, e lembrará que as pessoas em coma precisam receber amor, afeto e cuidados.

Uma mulher africana e muçulmana, proveniente da Costa do Marfim, país que acaba de passar por uma violenta crise após as eleições presidenciais, e sete estudantes cristãos residentes no Iraque, sob ameaça permanente, também farão perguntas.

O Papa falará de temas muito variados, muitos relacionados com a dor, por se tratar da Sexta-feira Santa, dia em que os católicos comemoram o calvário de Cristo.

Em seis anos de pontificado, Bento XVI concedeu poucas entrevistas, a primeira à televisão polonesa, após a morte de João Paulo II, em 2005, e outra em 2006, à emissora de TV alemã, seu país de nascimento.

Nesta ocasião, trata-se de perguntas feitas por particulares, não por jornalistas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo