Entretenimento

Morre nos EUA o diretor Sidney Lumet

09/04/2011 14h04

NOVA YORK, 9 Abr 2011 (AFP) -O cineasta americano Sidney Lumet, diretor de filmes célebres como "Doze homens e uma sentença" e "Um dia de cão", faleceu este sábado em Nova York, anunciou sua família ao jornal The New York Times.

Lumet tinha 86 anos de idade, e morreu em casa, na ilha de Manhattan, consequência de um linfoma, indicou sua enteada, Leslie Gimbel, ao diário.

O cineasta jamais recebeu um Oscar como diretor, mas foi indicado quatro vezes: em 1957 com "Doze homens e uma sentença", em 1975 com "Um dia de Cão", em 1976 com "Rede de intrigas" e em 1982 com "Armadilha mortal".

Seus filmes, entretanto, foram premiados seis vezes em outras categorias da principal premiação do cinema americano.

Quase todas as produções de Lumet foram rodadas em Nova York, pano de fundo da maior parte de sua carreira artística. Durante toda a vida, ele nunca escondeu sua fascinação pela grande metrópole, com "sua diversidade, seus vários bairros étnicos, suas artes e seus crimes, sua sofisticação e sua corrupção, sua beleza e feiúra".

Seus filmes se caracterizam pelo caráter intenso dos protagonistas, além de diálogos inteligentes e uma narrativa cativante, segundo o site que oferece uma cronologia autorizada de sua vida.

Filho do ator Baruch Lumet, Sidney nasceu e cresceu em um ambiente artístico. Aos 4 anos de idade, já acompanhava o pai ao Teatro Yddish de Nova York.

Antes de se tornar diretor, foi ator de teatro e rádio durante 15 anos. Porém, foi graças à televisão que alcançou a fama.

Sua estreia na função aconteceu nas séries "Danger" e "You are here", que o consagraram como um dos mais aclamados diretores da TV ao vivo.

Na tela grande, fez sucesso imediato com "Doze homens e uma sentença", estrelado por Henry Fonda e Lee J. Cobb.

O filme, que narra o conflito de um grupo de jurados que tenta chegar a um consenso sobre uma sentença de morte, mesmerizou o público ao conseguir construir enorme tensão e discutir com brilhantismo temas como o sistema prisional, a luta pela tolerância e a justiça: tudo isso, com apenas um cenário na maior parte do tempo.

Este e outras produções de Lumet, como "Rede de intrigas", levam a marca indelével do mundo da televisão, regido pelos implacáveis índices de audiência. Com inteligência e perspicácia, o diretor construiu mundos envolventes e contou histórias poderosas, que marcaram sua geração.

Além disso, Lumet adaptou clássicos do teatro para as telas do cinema, como "A gaivota", de Anton Tchéckhov.

Ficou conhecido também por suas incursões pelo gênero policial, dirigindo clássicos como "O golpe de John Anderson" (1971), "Um dia de cão", "Negócios de família" (1989) e "Serpico", nos quais dissecou o universo nova-iorquino e as relações escusas entre a máfia e a polícia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo