Entretenimento

Imprensa chinesa afirma que Ai Weiwei pretendia cruzar a "linha vermelha"

06/04/2011 07h23

PEQUIM, 6 Abr 2011 (AFP) -O artista Ai Weiwei, sobre quem não há notícias desde sua detenção no último fim de semana, pretendia cruzar a "linha vermelha", afirma um jornal chinês em resposta as pedidos de libertação imediata procedentes do exterior.

O Global Times, que pertence ao Diário do Povo, o jornal oficial do Partido Comunista, afirma que ao reagir desta maneira, os ocidentais "não compreendem a complexidade" do sistema legal chinês e "atacam" o país.

"Ai Weiwei compreende provavelmente que em várias ocasiões se aproximou demais da linha vermelha e é possível que ele goste da sensação", destaca ao jornal, que menciona "atividades ambíguas a respeito da lei" do artista.

"Se continuar nesta via, provavelmente cruzará a linha vermelha", completa o Global Times, primeiro veículo de imprensa oficial da China a reconhecer a detenção do militante dos direitos humanos.

O advogado do artista, Liu Xiaoyuan, afirmou nesta quarta-feira que não tem notícias de Ai e que o telefone celular da esposa do artista, Lu Qing, estava indisponível.

Ai Weiwei, de 53 anos, crítico ferrenho do governo chinês e artista famoso em todo o mundo, foi detido no domingo no aeroporto internacional de Pequim quando pretendia embarcar em um voo, informou na segunda-feira à AFP a esposa do artista, Lu Qing.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo