PUBLICIDADE
Topo

China investiga Ai Weiwei por 'crimes econômicos'

06/04/2011 23h23

PEQUIM, 7 Abr 2011 (AFP) -A polícia chinesa abriu uma investigação contra o artista Ai Weiwei por "crimes econômicos", informou nesta quinta-feira a agência Nova China, após sua prisão no domingo.

A informação, dada em poucas linhas pela agência oficial, não foi confirmada pela mulher do artista, Lu Qing, que "no momento não tem qualquer notícia das autoridades sobre o destino de Ai Weiwei".

"Estou esperando notícias", disse Lu Qing.

Ai Weiwei, 53 anos, crítico ferrenho do governo chinês e artista famoso em todo o mundo, foi detido no Aeroporto Internacional de Pequim quando se preparava para viajar.

A prisão aconteceu poucos dias depois do artista ter anunciado à AFP a intenção de abrir um estúdio na Alemanha para expor sua obra, exasperado com a pressão na China.