PUBLICIDADE
Topo

Bahrein censura jornal ligado à oposição

03/04/2011 08h44

MANAMA, 3 Abr 2011 (AFP) -As autoridades do Bahrein suspenderam o jornal Al Wasat, ligado à oposição e crítico do governo na cobertura dos protestos contra a monarquia.

A Comissão de Informação do Reino também anunciou um processo contra o jornal, segundo a agência oficial BNA, que não especificou o motivo da suspensão.

A televisão estatal acusou o Al Wasat de publicar informações "inventadas" na semana passada sobre a segurança no Bahrein e de divulgar notícias "falsas" e "nomes falsos de pessoas que diziam ter sofrido abusos por parte da polícia".

O Al Wasat foi fundado em 2002. O conselho de administração é presidido pelo empresário Faruk al Moayed e a redação dirigida por Mansur al Jimri, um opositor que retornou ao Bahrein em 2001, depois das primeiras reformas políticas nesta pequena monarquia do Golfo.

Com o apoio de outros países do Golfo, o governo do país conseguiu dominar em março um protesto liderado pelos xiitas, que formam a maioria da população autóctone mas se consideram marginalizados.