Entretenimento

Relatório de comitê americano critica censura ao 'Estadão'

15/02/2011 16h09

NOVA YORK, 15 Fev 2011 (AFP) -A censura na América Latina alcançou um dos níveis mais altos desde que a região democratizou-se há três décadas, denunciou um relatório do Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ), que criticou a censura ao jornal 'O Estado de S.Paulo' no Brasil.

"Apesar de a censura não ter a mesma envergadura que durante as ditaduras militares, quando muitos jornalistas desapareceram e as forças armadas ditavam o que podia ou não ser publicado, seu ressurgimento é preocupante", adverte o relatório do CPJ sobre os ataques à imprensa em 2010.

Segundo June Carolyn Erlick, ex-repórter na América Latina e atualmente diretora editorial na Universidade de Harvard, "hoje a censura é mais insidiosa". "As ameaças continuam presentes e às vezes conduzem à autocensura, inclusive antes de a censura exercer-se", explicou.

O CPJ cita o exemplo de pressões no Brasil da família Sarney, que mediante uma ação judicial deteve a publicação de denúncias sobre nepotismo e corrupção pelo 'Estadão'.

Na Venezuela, o regime de Hugo Chávez proibiu o jornal El Nacional e outros veículos de publicar imagens violentas durante o mês anterior às eleições legislativas de setembro.

No Equador, o governo do presidente Rafael Correa "tentou substituir as vozes independentes com as suas próprias", enquanto que Cuba "manteve seu estrito regime de censura", assegura o documento.

A autocensura também causa estragos no México, "como consequência da violência dos cartéis de droga e dos grupos criminosos", completa o CPJ.

O relatório anual faz um balanço global da liberdade de imprensa e dos ataques contra jornalistas no mundo todo. No total, 44 jornalistas foram mortos em 2010.

www.cpj.org/.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo