Topo

Entretenimento

Governo mexicano rebate rumores sobre alcoolismo do presidente

10/02/2011 07h45

MÉXICO, 10 Fev 2011 (AFP) -O governo do México rebateu na quarta-feira os rumores sobre o supuesto alcoolismo do presidente Felipe Calderón, difundido por partidos da oposição e alguns jornalistas.

O tema ganhou notoriedade depois que um comentário a respeito da situação motivou a demissão de uma jornalista.

"Durante os quatro anos de sua administração (o presidente) nunca faltou a atividade alguma por motivos de saúde", afirmou Roberto Gil, secretário particular de Calderón.

Gil detalhou o número e o tipo de atividades, "sete na média por cada dia útil", de Calderón desde que assumiu o poder em dezembro de 2006.

O secretário enfatizou que o presidente inicia as atividades às 6h00, "pratica diariamente uma hora de exercício" e conclui os dias às 22H00.

"Esta é a maior expressão de saúde", declarou Gil, que chamou de "infundados" os boatos de suposto alcoholismo.

A jornalista Carmen Aristegui, uma das líderes de audiência no México, afirmou na quarta-feira que sua demissão pela emissora de rádio MVS foi motivado por pressões da presidência depois que ela pediu, na sexta-feira passada, uma resposta oficial a um cartaz de um pequeno partido que mencionava o suposto problema de alcoolismo de Calderón.

No cartaz estava escrito: "Você deixaria um bêbado dirigir seu carro? E por que o deixa dirigir o país?".

A presidência mexicana reiterou o repúdio às acusações de intervenção na demissão da jornalista.

A MVS anunciou a demissão de Aristegui na segunda-feira por considerar que ela transgrediu o código de ética da empresa.

"Reconheço que o questionamento foi duro, mas de nenhum modo ofensivo. O estado de saúde e equilíbrio de um presidente é um assunto de claro interesse público", argumentou a jornalista, que também apresenta um programa de entrevistas no canal CNN.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento