Entretenimento

Serviço de segurança russo pediu expulsão do correspondente do Guardian

08/02/2011 07h14

MOSCOU, 8 Fev 2011 (AFP) -A expulsão da Rússia de Luke Harding, correspondente do jornal britânico Guardian em Moscou, foi decidida a pedido do serviço de segurança, afirmou uma fonte do serviço secreto segundo a agência RIA Novosti.

"Harding tem a entrada proibida na Rússia a pedido de uma das estruturas (de segurança) russas", afirmou a fonte, que não revelou mais detalhes.

O jornalista britânico foi expulso no fim de semana passado, quando voltava a Moscou depois de ter passado dois meses em Londres, onde trabalhou sobre os telegramas diplomáticos americanos revelados pelo portal Wikileaks.

Um dos telegramas confidenciais chamava a Rússia de "Estado mafioso", segundo o Guardian.

O ministério russo das Relações Exteriores não fez qualquer comentário sobre a expulsão, inédita desde o fim da Guerra Fria, segundo o jornal britânico.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo