Entretenimento

Egito: diretor do Google passou 12 dias com os olhos vendados

08/02/2011 13h28

CAIRO, 8 Fev 2011 (AFP) -O jovem egípcio membro da diretoria local do Google, detido durante as manifestações contra o governo do presidente Hosni Mubarak e libertado na segunda-feira, afirmou haber pasado 12 dias detido com os olhos vendados, em entrevista à rede privada Dream 2.

Na entrevista, divulgada na noite de segunda-feira, Wael Ghonim, chefe de marketing do Google no Oriente Médio e na África, confirmou ser o administrador da página "Todos somos Khaled Said", criada no Facebook.

O grupo, junto com o Movimento 6 de abril, participou do lançamento da onda de protestos contra o presidente, que começaram em 25 de janeiro.

"Tive os olhos vendados durante 12 dias, eu não escutava nada, não sabia de nada", contou, indicando ter sido preso no dia 27 de janeiro e passado os dias seguintes em poder dos temidos serviços de segurança egípcios.

A Anistia Internacional havia pedido sua libertação, e disse temer que Ghonim fosse torturado, mas o jovem garantiu que isso não aconteceu.

"Não sou um heroi, dormi durante 12 dias. Os herois são os estavam nas ruas, os que participaram das manifestações (...)", disse, visivelmente emocionado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo