Entretenimento

Movimento islâmico pede "mudança urgente" no Marrocos

07/02/2011 18h53

Rabat, 7 Fev 2011 (AFP) -O movimento islâmico Al Adl Wa Al Ihssane ("Justiça e Caridade"), considerado um dos mais importantes do Marrocos, pediu nesta segunda-feira uma "mudança democrática urgente" e o "estabelecimento de mecanismos que coloquem fim à autocracia".

Em texto publicado em sua página na Internet, o movimento islâmico proibido, mas tolerado pelas autoridades marroquinas, "cumprimenta as manifestações em Túnis e no Egito" e pede "uma mudança fundamental, democrática e urgente (...) para instaurar uma verdadeira separação de poderes".

Segundo vários observadores, o Al Adl Wa Al Ihssane, que pede a anulação da atual Constituição, é um dos movimentos islâmicos mais importantes do Marrocos.

"Para as autoridades (marroquinas), os membros do grupo oscilam entre 30.000 e 40.000. Mas os responsáveis pelo movimento islâmico estima que conta com quase 200.000 afiliados", declarou à AFP o cientista político Mohamed Darif, especialista no islamismo marroquino.

"Mas a principal força do grupo é sua organização e sua capacidade de mobilizar", completou Darif.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo