Entretenimento

Cineasta iraniano Jafar Panahi pega seis anos de prisão: advogado

20/12/2010 16h26

TEERÃ, 20 dez 2010 (AFP) -O celebrado diretor de cinema e ativista da oposição iraniana, Jafar Panahi, foi sentenciado a seis anos de prisão e proibido de fazer filmes e de deixar o Irã por 20 anos, informou seu advogado esta segunda-feira.

"O senhor Panahi foi sentenciado a seis anos de prisão sob a acusação de (participar) de uma aglomeração e de fazer propaganda contra o sistema", disse Farideh Gheirat à agência de notícias ISNA.

"Seus direitos sociais, que incluem a proibição a fazer filmes, roteiros, viagens internacionais e dar entrevistas à imprensa nacional e estrangeira foram suspensos por 20 anos", acrescentou.

Gheirat disse que apelará da decisão.

Outro jovem cineasta iraniano, Mohammad Rasoulof, que fazia um filme com Panahi antes de sua prisão, também foi sentenciado a seis anos de prisão por acusações similares, disse seu advogado, Iman Mirzadeh, à agência ISNA.

Panahi foi detido em 1º de março junto com sua esposa, sua filha e outras pessoas que estavam em sua casa. A maioria dos detidos foi liberada em seguida. Ele foi libertado em maio após o pagamento de uma fiança de cerca de 200 mil dólares.

Logo após sua detenção, autoridades iranianas disseram que o prenderam por fazer um filme "antirregime" sobre a conturbada situação que sacudiu o Irã depois da contestada reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad, em junho de 2009.

Enquanto estava na prisão, Panahi fez uma greve de fome para protestar contra as condições de sua detenção e pressionar por seu pedido de ser libertado sob fiança enquanto aguardava a marcação da data de seu julgamento.

Panahi é conhecido por seus filmes corajosos e socialmente críticos, como "O Círculo", que arrebatou o Leão de Ouro do Festival de Veneza no ano 2000, "Ouro Carmim" e "Offside", ganhador do Urso de Prata do Festival de Berlim-2006.

Em fevereiro, as autoridades proibiram Panahi de deixar o país para assistir o Festival de Berlim.

Sua detenção, em março, foi criticada por cineastas internacionais, como Steven Spielberg, Martin Scorsese, Ang Lee e Oliver Stone, e por outros jovens diretores iranianos.

O Festival de Cinema de Cannes e o governo francês também condenaram a prisão de Panahi, enquanto a atriz francesa Juliette Binoche teria caído em prantos ao saber que ele estava em greve de fome.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo