PUBLICIDADE
Topo

Música

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como estamos, Kevin O Chris?

Kevin o Chris gravou o álbum ao vivo Todo Mundo Ama o Chris - João Maia / Divulgação
Kevin o Chris gravou o álbum ao vivo Todo Mundo Ama o Chris Imagem: João Maia / Divulgação
Pedro Antunes

Pedro Antunes, ou "Pô Antunes" pra quem só me conhece pelo Instagram, é jornalista, apresentador, curador e crítico de música e cultura pop desde 2010. Escreveu no Jornal da Tarde, Estadão e foi editor-chefe da Rolling Stone Brasil. Fez mais entrevistas do se lembra, tem um "novo disco favorito" por semana e faz mini-análises de álbuns no programa Tem um Gato na Minha Vitrola, no perfil @poantunes.

Colunista do UOL

12/05/2021 16h46

Sem tempo?

  • E aí, Kevin O Chris?
  • Sei que a gente pergunta como o outro está, às vezes, por educação, mas este não é o caso aqui.
  • É ideia é falar com o artista, mas mostrar o lado humano daquele que está por trás da nossas músicas favoritas.
  • O formato é simples: eu começo a frase, eles seguem.
  • Na estreia, o Kevin O Chris fala sobre seu novo lançamento (um álbum ao vivo) e também sobre inseguranças, política, medos e mais.
  • E você, como está?

E aí, Kevin O Chris, como você está?

Não pense você que este "como você está?" é dito somente por educação ou para começar um assunto. Diferentemente daquele "como está?" que você balbucia quase automaticamente a cada pessoa relativamente conhecida que encontra ao longo do dia, mas está a dois metros de distância quanto a resposta chega (geralmente um "estou bem"), quero muito saber como está o entrevistado.

E, a partir deste desejo de saber como estão os músicos, começo uma nova seção aqui na coluna em UOL Splash.

E aí, Kevin? - João Maia / Divulgação - João Maia / Divulgação
E aí, Kevin?
Imagem: João Maia / Divulgação

Ao longo de 2020, fiz mais de 100 lives (talvez umas 150), no meu Instagram e a ideia era sempre essa: saber como os artistas estavam diante de tudo o que rolava no ano passado (e segue neste 2021).

Aqui, vou fugir da "agenda" e da estrutura "fulano lança álbum hoje" para apresentar um lado do artista que seja humano. Mais humano do que artista.

É um jeito diferente de entrevista, também, mais solto. Eu começo a frase e o entrevistado segue com o que vier na cabeça. Tudo soa mais dinâmico e rápido pensando em você, apressados leitores e leitoras.

Para inaugurar o "Como estamos?", Kevin O Chris. O funkeiro lançou o segundo DVD da carreira, o ótimo "Todo Mundo Ama o Chris", em uma clara homenagem à série "Todo Mundo Odeia o Chris" (atualmente, disponível no Globoplay), com participações de Dilsinho, Filipe Ret, Gaab, Dfideliz, Kroos, Dennis DJ, Mc Marks e Nathan MC, PG, Donatto, Xamã, MC TH, Mc Poze e BG.

E neste álbum ao vivo, o Kevin, que já me arrebatou com vocais melancólicos e tristes em funks cheios de libertinagem, testa uma nova linguagem, traz mais cores à sua sonoridade. Isso transforma os hits como "Ela é do Tipo" e apresenta novidades, como "Tipo Gin", a minha atual favorita.

Toda semana, uma nova entrevista.

Assim espero!

Aqui, mais do que falar do DVD - todo disponível nas plataformas digitais, aliás -, Kevin O Chris se permite tratar de suas inseguranças, medos, feats dos sonhos e a polêmica sobre o funk brasileiro no Grammy em 2020, ao longo de 15 perguntas.

Vamos lá?

Você realmente quer saber como eu estou? Eu estou...

"Animado com os resultados de ''Todo Mundo Ama o Chris''! É braddock saber que geral tá curtindo as músicas novas."

Pra mim, gravar meu segundo DVD significa...

"Que a favela venceu, que a nossa cultura é importante e que o jovem preto pode ter um futuro melhor do que o que querem pra ele."

Para mim, funk representa...

"A minha vida, a minha realidade, o jeito que eu conto sobre a minha favela."

Quando reclamam do funk no Grammy eu tenho vontade de...

"Falar para a pessoa vir morar aqui na comunidade, com a polícia entrando atirando, com o esgoto a céu aberto, com as nossas escolas caindo aos pedaços...

Geralmente, as minhas músicas começam com...

"O beat. Como sou produtor também, muitas vezes a batida sai primeiro, depois eu escrevo a letra."

O verso que escrevi que mais me orgulha é...

"'Eu sou o Rio', da música 'Evoluiu". Gosto muito desse funk porque ele conta do Baile da Gaiola, tão importante pra gente. Foi estouro!

O que ainda me deixa inseguro é...

"Lidar com a violência dentro da favela."

Se eu pudesse fazer um feat com algum artista gringo, definitivamente chamaria...

"Cardi B ou Rosalía. As minas tão bombando agora."

A música que provavelmente mudou minha vida foi...

"'Ela É do Tipo'". Drake até cantou em português, hahaha! Satélite demais."

E a série de TV que eu assistiria sem parar é...

"'Todo Mundo Odeia o Chris'! Não tem como não falar dessa agora, né? O nome do DVD veio dessa série. Ela conta de um garoto negro, pobre, tímido. Acho que me vejo muito nele."

Para mim, política é...

"Papo sério. Temos que prestar atenção nas atitudes dos caras lá de cima, os que prometem e não fazem."

Para mim, pensar no Brasil atualmente me faz...

"Sentir tristeza. Esse momento que a gente tá passando tá brabo demais. A pandemia deixou muita gente sem o ganha-pão. Quero que todo mundo se vacine logo para eu ver a alegria na cara das pessoas."

Quando me sinto sozinho, eu gosto de...

"Me trancar no estúdio e compor, estudar, pensar em novas músicas."

Meu maior medo no futuro é...

"Não poder mais fazer a minha música, que é o que eu mais amo na vida."

Para sugestões de quem você quer ver aqui no "Como estamos?", manda nos comentários ou por mensagem no meu Instagram.