PUBLICIDADE
Topo

Está em dia? Confira as melhores séries de 2018 (até agora)

Listamos as melhores séries de 2018 - Divulgação e Montagem/UOL
Listamos as melhores séries de 2018 Imagem: Divulgação e Montagem/UOL

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo*

29/06/2018 12h53

Você piscou, e o primeiro semestre de 2018 já acabou. E, com ele, vieram várias séries – muitas delas, muito boas. Mas mesmo em uma safra interessante, é natural que algumas se destaquem mais do que outras. Por isso, elegemos os 10 grandes destaques entre as séries que apareceram até agora.

Quer ficar em dia e abrir espaço para o quem vem a partir de julho? Então confira:

  • Divulgação

    "The Americans"

    Relegada a segundo plano pelas premiações, a série manteve-se como uma das produções mais interessantes da TV ao longo dos seis anos em que acompanhou a jornada de Elizabeth (Keri Russell) e Philip (Matthew Rhys), espiões russos que viviam como um casal americano comum dos subúrbios. Em sua temporada derradeira, "The Americans" forçou protagonistas e coadjuvantes a finalmente enfrentarem as consequências de seus atos, enquanto o poder da União Soviética desfalecia, já nos idos finais da Guerra Fria. Como resultado, trouxe dez episódios tensos e dramaticamente instigantes, embalados pelas ótimas atuações de Russell e Rhys.

    Onde ver: No acesso premium do Fox Play, o streaming da Fox.

  • Divulgação

    "Westworld"

    A segunda temporada da série da HBO teve momentos confusos, mas seus altos foram bem mais numerosos que seus baixos. A produção criada por Jonathan Nolan e Lisa Joy encontrou novas formas de surpreender o público e ousou experimentar narrativamente -- o que resultou, entre outros, no excepcional oitavo episódio, "Kiksuya", que colocou Akecheta, membro da Nação Fantasma, como protagonista. Foi uma temporada que mudou os rumos da série como poucas vezes se viu na TV.

    Onde ver: HBO Go.

  • Divulgação/Netflix

    "Queer Eye"

    É o remake que precisávamos, mas não sabíamos. A nova versão do programa tem um coração, e isso é mais importante do que as transformações em si. Os homens (e mulher) cujas vidas são transformadas pelos novos Cinco Fabulosos têm histórias comoventes capazes de fazer o espectador rir, chorar e se emocionar junto. Trunfo da escalação, que conseguiu encontrar bons personagens e montou um time muito carismático com os Fabulosos.

    Onde ver: Na Netflix.

  • Adam Rose/Netflix

    "One Day at a Time"

    A comédia da Netflix sobre uma família cubano-americana chegou ainda melhor em seu segundo ano. Sensível e engraçada, ela faz o espectador embarcar na vida dos Alvarez enquanto fala com naturalidade (e responsabilidade) sobre temas como depressão, imigração e até morte. Justina Machado, como a mãe Penelope, e a veterana Rita Moreno, como a matriarca Lydia, entregam performances incríveis que já fazem valer a série.

    Onde ver: Na Netflix.

  • Divulgação

    "Atlanta"

    Sob a alcunha de Childish Gambino, Donald Glover confundiu e chocou o público com o clipe de "This is America" e é basicamente esse o efeito ao assistir sua premiada série. Ambientada na cena do rap em Atlanta, o humor da série nasce no absurdo -- neste mundo criado por Glover e Hiro Murai (diretor de "This is America" e de muitos episódios) é completamente possível um carro invisível atropelar pessoas e Justin Bieber ser um garoto negro. A segunda temporada vai além: é ainda mais engraçado e mais bizarro, sem deixar de mergulhar a fundo em cada um dos personagens e em temas como racismo. Quer dar uma espiada? Assista ao episódio "Teddy Perkins", praticamente um curta de terror, sobre o encontro de Darius (Lakeith Stanfield), personagem que parece estar em uma eterna brisa de maconha, com um artista negro que sofreu na mão do pai e passou por um cruel processo de branqueamento -- lembra alguém? (Por Tiago Dias)

    Onde ver: No acesso premium do Fox Play, o steaming da Fox. O primeiro ano pode ser visto também na Netflix.

  • Divulgação

    "The Handmaid's Tale"

    Atual campeã do Emmy, o Oscar da TV americana, a série baseada no livro "O Conto da Aia", de Margaret Atwood, segue como uma das mais perturbadoras e relevantes da TV. Em determinados momentos, a segunda temporada entra em um caminho muito sombrio e violento, o que tem rendido críticas entre público e imprensa -- mas ela faz um trabalho impressionante ao expandir o universo da história, apoiando-se mais uma vez nas atuações hipnóticas de Elisabeth Moss e Ann Dowd.

    Onde ver: a segunda temporada só está disponível no Hulu, que não opera no Brasil. Por aqui, ela chega no 2º semestre, pelo canal pago Paramount.

  • Divulgação

    "The Good Place"

    A comédia sobre Eleanor (Kristen Bell), uma mulher que não foi tão boa assim em vida e acaba indo parar no céu por engano, provou logo em sua temporada de estreia que era uma das produções mais inteligentes da TV. E a segunda metade da segunda temporada, exibida este ano, conseguiu a difícil tarefa de manter o nível, surpreendendo com reviravoltas inesperadas e seus deliciosos diálogos afiados cheios de referências à cultura pop.

    Onde ver: Na Netflix.

  • Divulgação/Netflix

    "The End of the F***ing World"

    Tecnicamente, a série é de 2017. Mas como ela só deixou o Reino Unido para estrear no resto do mundo este ano, vamos colocá-la aqui. Com um humor tipicamente britânico e uma trama sombria (um garoto possivelmente psicopata foge de casa com uma colega rebelde, a quem considera seriamente matar), "The End..." é uma história de amadurecimento e traumas bem pouco convencional -- e divertidíssima de se assistir.

    Onde ver: Na Netflix.

  • Reprodução

    "Jane the Virgin"

    A série não é muito falada -- injustamente, porque desde a primeira temporada ela vem se mostrando um entretenimento de alto nível ao subverter os estereótipos tradicionais das telenovelas latinas para trazer a história de Jane, uma virgem que engravida após ser acidentalmente inseminada. Na segunda metade de seu quarto ano, a série caprichou ao mesclar seu bom-humor com momentos dramáticos que deram a oportunidade de seu elenco brilhar como nunca. Uma reviravolta final deixou o gancho perfeito para a quinta temporada da série, que será sua última.

    Onde ver: No canal pago Lifetime. As duas primeiras temporadas estão disponíveis também na Netflix.

  • Divulgação

    "Barry"

    Enfrentando um vazio existencial, um assassino de aluguel se vê encantado pelo mundo da atuação ao perseguir um alvo em Los Angeles. É uma premissa que descambaria fácil para uma comédia pastelão, mas que, na HBO, se tornou uma das séries mais interessantes do momento. A comédia dramática é surpreendente e engraçada nas doses certas, e o comediante Bill Hader está ótimo como o protagonista, Barry Berkman.

    Onde ver: No HBO Go.