Topo

Coluna

Chico Barney

Larissa Manoela e o livro mais preguiçoso do mundo: quem escreve é o leitor

Reprodução
Capa do livro "Perguntas e Respostas", de Larissa Manoela Imagem: Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

12/06/2018 18h36

Sempre preocupado com as tendências que estão comovendo as novas gerações, estava eu no setor de lançamentos de uma grande livraria quando me deparei com uma curiosa novidade. Tratava-se de um terceiro livro de Larissa Manoela, a cativante estrela pós-infantil do SBT que também é um fenômeno nos cinemas, teatros e redes sociais.

A obra literária da distinta personalidade começou com “O Diário de Larissa Manoela”, onde narrava seus “segredos, histórias nunca antes contadas sobre sua infância, a precoce carreira, família e relacionamentos”. No ano seguinte, “O Mundo de Larissa Manoela” deu continuidade a essa saga, onde a menina, já com 16 anos, conta “tudo sobre suas amizades, sua vida escolar e o seu dia-a-dia”, além de revelar que acredita em Papai Noel e ama o Mickey.

Por mais emocionante que seja a vida de uma estrela "teen", até mesmo a editora Harper Collins se sentiu constrangida de lançar um terceiro volume de tal biografia. Preferiu partir para um formato inovador: fez o tradicional caderno das confissões’ em versão literária.

É de um tino comercial surpreendente. Cada página traz uma pergunta simples para a molecada dessa idade, tipo “para onde você gostaria de viajar?”, acompanhada pela resposta pragmática de Larissa, dificilmente gastando mais do que três linhas. O restante do espaço é dedicado a linhas em branco, para que o leitor possa praticar a escrita longe dos smartphones e tablets.

A Maria Joaquina tupiniquim está construindo um império a partir de revelações genéricas e bem treinadas a respeito de si mesma. Não deixa de ser um talento adicional, considerando que vivemos tempos em que as celebridades têm maior controle sobre o que é dito sobre elas na imprensa.

Para quem não quiser desembolsar quase vinte reais pelo livro, recomendo esse clássico do YouTube nacional.

Voltamos a qualquer momento com novas informações

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber