Topo

Coluna

Chico Barney


Deborah Secco deveria fazer todas as novelas das 9

Divulgação/Globo
Deborah Secco é Karola, vilã de "Segundo Sol" Imagem: Divulgação/Globo
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

16/05/2018 09h24

Começou muito bem essa tal “Segundo Sol”. Dois capítulos movimentados e divertidíssimos, com o básico da teledramaturgia em embalagem luxuosa, mais ou menos do jeito que “Avenida Brasil” nos deixou mal acostumados.

E a melhor novidade, pelo menos desse fôlego inicial, é na verdade um retorno. Deborah Secco passou tempo demais longe das novelas das 9, que é seu habitat natural. Independente da trama ou do tipo de personagem, a atriz sempre surge com grande destaque.

Agora no papel de Karola, Deborah não teve maiores problemas para atrair todas as atenções para si. Tem o perfil que ela sempre executa com raro brilho, a oportunista matreira que fará o possível para atingir seus objetivos mais escusos. Vem coisa boa por aí.

Não bastasse o talento, Secco está entre as grandes musas da dramaturgia latino-americana. Sua presença preenche a tela com charme, carisma e uma irrefreável sensualidade. É também uma performer com excelente tempo para comédia -- não é por acaso que costuma ser escalada para papéis de anti-heroínas com senso de humor.

Pelo bem do horário nobre, seria ótimo contar com a atriz em todas as tramas das 9. O problema talvez seria diferenciar uma da outra, já que todas as produções que contam com sua luminosa presença acabam virando “aquela novela da Deborah Secco”.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber