Topo

Coluna

Chico Barney

Talento de Cleo Pires para a música é herança familiar

Gabo Morales/UOL
Cleo Pires lançou seu primeiro EP, "Jungle Kid" Imagem: Gabo Morales/UOL
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

Do UOL, em São Paulo

21/04/2018 14h44

A família Rothschild é uma das mais importantes dinastias da história. Foram eles que criaram o sistema financeiro como conhecemos hoje. Estiveram envolvidos na Revolução Industrial, fizeram fortuna nas guerras napoleônicas e até hoje estão entre as mais influentes linhagens do planeta.

Faço esse breve preâmbulo para contextualizar quem é a família de nossa querida Cleo Pires: são os Rothschild do showbiz brasileiro. Os tentáculos de sua relevância e abrangência atingem praticamente todas as capacidades do entretenimento moderno.

Estamos falando da estirpe mais polivalente entre nossos artistas. Basta pensar que o avô de Cleo foi um dos maiores humoristas do Brasil, Antonio Carlos Pires, inesquecível no papel de Joselino Barbacena na Escolinha do Professor Raimundo.

Causou certo estranhamento a decisão de Cleo Pires, atriz que hoje faz ainda mais sucesso dando entrevistas, entrar para a música. Mas a verdade é que ela sempre esteve intimamente conectada a este universo, graças aos indissociáveis laços familiares.

Todos os seus parentes transitam bem entre os mais diversos campos do talento artístico, conforme veremos no levantamento exclusivo a seguir.

Fábio Jr

Se o avô materno de Cleo Pires era um popular comediante da era do rádio, o avô paterno também é ilustre: trata-se de simplesmente Fábio, o protagonista de “Pai”, música de maior sucesso do Fábio Jr.

Foi o pai de Cleo Pires quem inventou o popstar moderno, demonstrando talento em todas as áreas do conhecimento humano. Já trabalhou como ator, apresentador, fez a alegria das revistas de fofoca com seus inúmeros casamentos e hoje faz do interior do Brasil sua própria Las Vegas.

Fiuk

Perto de completar 30 anos, continua sendo o maior astro teen do país. Teve sucessos arrebatadores como cantor de dramas juvenis, se tornou um dos ícones da Malhação e vem encontrando resistência por parte da sociedade careta por conta de sua atuação low profile em novelas como A Força do Querer.

Mas o cara já gravou com Jorge Benjor, honraria dispensada a uma seleção de gênios, como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Leandro Lehart e Roberto Carlos.

Glória Pires

Quem vê a mãe de Cleo enchendo os cornos na novela não imagina que até ela já teve seus momentos de cantora de sucesso. Glória Pires gravou com Oswaldo Montenegro a canção “Drops de Hortelã” e fascinou o país.

A letra existencialista, somada à improvável união entre a atriz e o bardo, só evidencia que os anos 80 foram realmente uma loucura. Imagina o pileque do público!

Antônia Morais

A belíssima irmã de Cleo também é atriz, brilhou na série ‘Lucia McCartney’ do GNT. Dentre os fatos mais curiosos de sua vida, devemos falar que atualmente namora Wagner Santisteban, o menino traquinas da inesquecível propaganda de papel higiênico.

E é cantora também, evidentemente. Sendo que foi pioneira na família ao imitar a Banks muito antes da irmã mais velha.

Orlando Morais

Tem quem pense que Orlando Morais é menos multifacetado, pois seria apenas cantor. Mas que nada: o padrasto de Cleo Pires é compositor de sucesso. Chegou a descobrir um novo público nos anos 90 com o sucesso “Firmamento” na interpretação do Cidade Negra.

Mas o marido de Glória também é ator dos bons, como faz questão de demonstrar nos fascinantes videoclipes de suas canções.

O maior capital da família Pires-Morais-Júnior é o talento incomensurável com que apresenta ao público uma laboriosa entrega artística. Não me surpreenderia se descobríssemos que são, também, parentes do Otávio Muller.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!