PUBLICIDADE
Topo

Prepare-se para se decepcionar com "Vingadores: Guerra Infinita"

Cena de "Vingadores: Guerra Infinita" (2018) - Divulgação
Cena de "Vingadores: Guerra Infinita" (2018) Imagem: Divulgação
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

17/03/2018 04h00

A Marvel lançou mais um trailer de "Vingadores: Guerra Infinita" e é justo que esteja todo mundo muito animado. São dezenas de super-heróis em comunhão, alguns se encontrando pela primeira vez nos cinemas, aquecendo nossos corações sofridos com algum senso de pertencimento.

Por mais que tenhamos motivos para acreditar que será maravilhoso, é de bom tom segurar um pouco as expectativas. Se levarmos em consideração os quadrinhos, material que sustenta a criação dos filmes da Marvel, os resultados desse tipo de encontro cósmico costumam ser bem frustrantes.

Separei a seguir os principais pontos em comum dos 'crossovers' que costumam desanimar ainda mais a vida dos leitores de gibis.

Fiapo de história

A Marvel quer que a gente acredite que está contando uma grande história há 10 anos. Nada mais distante disso. Existem elementos comuns a várias sagas separadas, mas nada que realmente justifique a afirmação. Thanos é, até aqui, pouco mais do que um easter egg apresentado timidamente por cenas pós-créditos. Assim como as tais jóias do infinito também são notas de rodapé do cenário montado até aqui.

Assim sendo, teremos um filme para tentar amarrar todas as pontas soltas que nunca foram pensadas para ligar nada com coisa alguma.

Descaracterizações

Com pouco tempo para desenvolver tantos personagens, é comum que a graça dessas reuniões esteja simplesmente na satisfação infantil de ver Thor com o guaxinim de outra série. E como os roteiros e diálogos passam por uma verdadeira linha de produção, muito da voz que nos acostumamos de cada personagem acaba se perdendo, criando motivações estapafúrdias e reações desconexas com atitudes prévias.

Apenas outra ponte para as próximas produções

A Marvel hoje é vista como um milionário estúdio de cinema que veio de uma criativa editora de quadrinhos. Mas na verdade trata-se da maior e melhor especialista em trailers da história. Graças à experiência adquirida em décadas de incentivo ao transtorno de ansiedade dos seus leitores, a turma de Kevin Feige está sempre armando terreno para deixar todo mundo na espera dos próximos capítulos.

Encontros de grandes elencos como o proposto por Guerra Infinita são prática comum nos eventos de verão das editoras norte-americanas, quando lançam especiais sensacionalistas para renovar o interesse nos gibis de linha. A recente "Guerra Civil II" dedica boa parte de sua última edição apenas para mostrar vislumbres do que serão as sagas posteriores da editora, para ter uma noção da picaretagem. E é claro que a história não se encerra no capítulo derradeiro da saga.

Então quem espera que a terceira aventura dos Vingadores seja algum tipo de conclusão, muito cuidado. Certamente não passará de uma megalomaníaca vitrine para as próximas temporadas de blockbusters que jamais terminarão. E por mim, tudo bem.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.