PUBLICIDADE
Topo

Sonho de William Bonner é ter um programa como o "Encontro com Fátima"?

#ficaadica: Bonner ensina público a fazer vídeos com o celular na horizontal durante o "Jornal Nacional" - Reprodução/TV Globo
#ficaadica: Bonner ensina público a fazer vídeos com o celular na horizontal durante o "Jornal Nacional" Imagem: Reprodução/TV Globo
Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002

09/03/2018 15h11

Com mais de 30 anos de bons serviços prestados, William Bonner é uma das mais relevantes e respeitáveis figuras do showbiz nacional. Está desde 1996 comandando o "Jornal Nacional", que ainda resiste como termômetro e balizador para os grandes debates desta terra.

Apesar de também ser o editor-chefe do telejornal, sua função mais reconhecida é a de apresentador. No formato engessado dos jornalísticos surgidos no século 20, Bonner quase sempre limita-se a ler as notícias e levantar a bola para repórteres ou colegas de bancada. É um cargo chique, mas fadado ao desaparecimento. Com a profusão de notícias pela internet, somos capazes de ler por nós mesmos as novidades do dia.

Enquanto isso, versões mais analíticas ou despachadas da figura do âncora estão ganhando espaço até mesmo na Globo. O jornalismo local vem servindo de laboratório para uma nova fase que não deve demorar para chegar. Basta ver a ascensão de figuras como Monalisa Perrone, Rodrigo Bocardi e César Tralli, para ficar apenas na turma de São Paulo.

No decorrer da última década, Bonner passou a oferecer ao público uma outra faceta pelas redes sociais, menos sorumbática que aquela da TV. As participações do jornalista no Twitter e no Instagram mostraram uma vontade genuína de dialogar com novos formatos. A geração J, afinal de contas, também está usando a internet.

No intuito de modernizar também a imagem do "Jornal Nacional", Bonner e Renata Vasconcellos passaram a caminhar pelo estúdio e eventualmente colocam-se de pé para conversar com repórteres no telão. Tudo milimetricamente ensaiado, como se estivessem participando de uma temporada difícil de assistir do "Dança dos Famosos".

William Bonner - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
William Bonner comemora ao ver que telespectador gravou vídeo na horizontal
Imagem: Reprodução/TV Globo

A espontaneidade com manual de instruções também é percebida em alguns comentários completamente fora de ocasião proferidos por Bonner entre uma reportagem e outra. Dois episódios recentes me chamaram a atenção.

Um ex-deputado federal atropelou pedestres em acidente de trânsito e logo depois imagens revelaram que ele estava bêbado. O flagra foi captado por um celular na vertical. Ao final da matéria, um bonachão William Bonner surgiu pedindo para as pessoas tomarem cuidado, mas não com a bebida ou com a direção, mas com o jeito como gravam. Pediu, com um sorriso no rosto, que o telespectador fizesse um esforço para captar as imagens sempre na horizontal. E ressuscitou a hashtag #ficaadica, que apareceu como GC durante o comentário.

A outra situação foi na semana passada, quando Neymar machucou o pé sozinho em uma partida de futebol. Depois das informações que deixaram o Brasil consternado, uma vez que a maior esperança do hexa pode ficar fora da Copa, o âncora achou uma boa ideia compartilhar sua própria experiência na ortopedia. "Quebrei a perna ano passado e fiquei uns dois meses para me recuperar", disse. Novamente o constrangimento foi amplo e irrestrito.

Acostumado ao rigor do teleprompter, é plausível que exista a pretensão de navegar por novos mares. Mas fica estranho quando a maior parte do jornal continua seguindo padrões sisudos, pois as quebras soam artificiais.

Fátima Bernardes  - Reprodução/TV Globo  - Reprodução/TV Globo
Fátima Bernardes sorrí ao ouvir de Lair Ribeiro que está em uma ótima fase
Imagem: Reprodução/TV Globo

Bonner parece ter muita vontade de assumir um lado mais leve e jovial, talvez parecido com o movimento feito por Fátima Bernardes quando largou o "Jornal Nacional" para assumir o "Encontro". Patrícia Poeta também fez parecido.

Será que o entretenimento é o passo seguinte para os jornalistas da TV? Independente de como for, Bonner parece ainda ter um longo caminho pela frente até ter condições de assumir tal responsabilidade.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.