Topo

Coluna

Chico Barney

Sexo é o grande vilão em "O Outro Lado do Paraíso"

Divulgação/TV Globo
A trama de Walcyr Carrasco vem apostando pesado em situações onde o sexo aparece como desconfortável alavanca dramática Imagem: Divulgação/TV Globo
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

02/03/2018 04h00

No decorrer da história da humanidade, diversos mitos sobre a sexualidade causaram terríveis traumas em mentes, almas e corpos. Dentre seus exemplos mais famosos, há de se destacar o da vagina dentada.

A psicanalista Regina Navarro Lins escreveu a respeito em seu blog aqui no UOL:

"A vagina dentada é um símbolo poderoso de castidade, acentuando o mistério da sexualidade feminina especialmente da anatomia genital e seu poder. A representação mais atual desse fenômeno é a aranha Viúva Negra; ela permite sexo para a reprodução e depois mata seu parceiro. A vagina dentada também permitiria a penetração apenas para a castração depois do ato."

O post apresenta outros elementos folclóricos curiosos que expõem como o sexo pode ser colocado como um mal nem sempre necessário. Mas qualquer bibliografia sobre o tema precisará ser atualizada depois de "O Outro Lado do Paraíso", sucesso imperdível da Globo no horário nobre.

A trama de Walcyr Carrasco vem apostando pesado em situações onde o sexo aparece como desconfortável alavanca dramática. O caso mais recente envolve dois jovens recém-casados que não chegam aos finalmentes porque o marido pretende manter a esposa pura como uma rosa ou intocada como vaso de cristal. É, ele fala nesses termos.

Depois de buscar uma insólita ajuda da protagonista da novela, que nada tinha a ver com o assunto, a moça resolveu juntar a família para pedir a anulação do casamento, já que o matrimônio jamais fora consumado. Sim, isso também foi tratado com essas palavras. A mãe da menina foi até o salão da sogra para expor o rapagão. Foi uma festa, com figurantes berrando: é impotente! O galã é brocha!

Arthur Aguiar e Gabriela Mustafá, os atores do casal em questão, passaram alguns meses afastados da novela, aparecendo muito pouco. Voltaram com força total, logo depois que outra questão pra lá de sexual foi tratada. A personagem de Bella Piero também estava encontrando problemas para ser desposada (pois é, os termos), graças a uma misteriosa resistência psicológica a maiores intimidades com o cônjuge.

Raquel Cunha/Globo/Divulgação
Melissa (Gabriela Mustafá) e Diego (Arthur Aguiar), personagens da novela "O Outro Lado do Paraíso" Imagem: Raquel Cunha/Globo/Divulgação

Tudo se resolveu depois que ela fez uma sessão de hipnose com determinada advogada de 20 anos, que por acaso também é coach, irmã da protagonista e filha de uma ex-dona de bordel - chegaremos lá no próximo parágrafo. O que importa agora é que a personagem estilo canivete suíço vivida por Julia Dalavia engatou uma regressão que fez Bella Piero lembrar que havia sido abusada pelo padrasto durante a infância.

E eis que um dos principais fios condutores da novela é o bordel que fica perto de um garimpo de esmeraldas. A neta de Fernanda Montenegro sempre quis muito trabalhar lá, e agora está prestes a ser desmascarada pelo Lima Duarte. O personagem do velho Ariclenes fez inflamado discurso para duas prostitutas em um boteco, garantindo que a grana delas não era honrada.

É comum que as humildes trabalhadoras repitam que possuem a intenção de largar o prostíbulo e ganhar a vida como mulheres honestas. O juízo de valor vem da boca dos mais variados personagens, desavergonhadamente utilizando o termo característico da probidade. Segundo informações colhidas na internet, há indícios de que a esposa 'vaso de cristal' do personagem de Arthur Aguiar vai em breve começar a bater ponto por lá como vingança.

Como desgraça pouca é minissérie, a novela não para por aí. A mocinha vivida por Bianca Bin é bela, recatada e do lar. Ocupadíssima com uma vingança sem eira nem beira, sustenta relacionamentos meramente platônicos com os dois galãs da história. E faz votos para que a virginal consorte vivida por Gabriela Mustafá consiga transar e, assim, tenha a benção de constituir família com lindos filhinhos. Ou seja, a protagonista estabeleceu sua torcida por fins estritamente reprodutivos.

Se Avenida Brasil tinha Carminha e Senhora do Destino tinha Nazaré Tedesco, sexo parece ser o grande obstáculo a ser superado pelos personagens em "O Outro Lado do Paraíso". Acontece nas melhores famílias.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!