Topo

Coluna

Chico Barney

Depois de Ed Motta, Pabllo Vittar seduz Lucas Lucco

Reprodução
Lucas Lucco convidou Pabllo Vittar para gravar a música "Paraíso" Imagem: Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

06/01/2018 16h24

Olha as coisas melhorando. Todo mundo ficou sabendo que Pabllo Vittar fez Ed Motta verter lágrimas recentemente. O cantor, compositor, enólogo e sobrinho do Tim Maia ficou abalado emocionalmente ao ver a musa das redes sociais entoando a capella uma canção da falecida Whitney Houston.

Não sem bons motivos. A apresentação de Pabllo no "Altas Horas" fez até parte da audiência relevar a insistente presença de Marco Luque no programa. E aos críticos dos talentos vocais da cantora, serviu como um tapa com luva de pelica.

O canto da sereia

Mas outro homenzarrão das artes nacionais também rendeu-se aos encantos de Pabllo Vittar. Lucas Lucco passa os exíguos 2 minutos e 53 segundos de "Paraíso" tentando avançar rumo ao hexa com ela --que aceita de bom grado as investidas durante o inspirado dueto.

Dentre todos os candidatos a hit do verão, o lançamento é certamente o mais fleumático. Desprovido de alma e personalidade, parece uma opção coerente para as desgarradas noites da estação. Alguns trechos remetem à Corona, outros dão a entender que Lucas Lucco pretende largar de vez o sertanejo e substituir Trent Reznor nos vocais do Nine Inch Nails. Por mim, tudo bem.

Variando entre baladas românticas e híbridos de rock, funk ou música eletrônica, Lucas Lucco vem construindo uma carreira confusa, justamente como a cabeça dos millennials que curtem suas músicas. Apreciando ou não, trata-se do zeitgeist.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!