Coluna

Chico Barney

Ultrajante e genial: Beto Salada prova que o Pânico ainda é relevante

Reprodução
Beto Salada em um dos seus momentos no Pânico Imagem: Reprodução
Reprodução
Chico Barney

Chico Barney

Entusiasta e divulgador da cultura muito popular. Escreve sobre os intrigantes fenômenos da TV e da internet desde 2002.

15/11/2017 04h00

Daniel Zukerman é o integrante mais consistente do Pânico desde os tempos de RedeTV! Sempre apresentou um ponto de vista muito bem definido, além da identidade artística e espiritual que tornam o trabalho do comediante inconfundível. Quadros clássicos como “Silveira e Silveirinha”, “Xupla” e muitas das reportagens que faz de cara lavada tem como característica comum o fato de sempre levar o besteirol até as últimas consequências.

A cara de pau de Zukerman impede que ele altere o semblante ou o tom de voz enquanto provoca dolorosas reações a seus incautos interlocutores. Creio que a obra desenvolvida com o personagem Beto Salada seja o auge dessa jornada até aqui.

Assim como o saudoso segmento do Amaury Dumbo, o novo personagem traz um vislumbre pós-distópico a respeito de algo que o Pânico sempre teve como traço fundamental, a desconstrução do colunismo social televisivo. As festas são horrorosas, as interações com os convidados são pesadíssimas e as piadas fazem referências nem um pouco veladas ao consumo, tráfico e produção de drogas, além das mais variadas vertentes da prática sexual.

Para olhares menos treinados, pode até parecer baixaria rasteira ou blasfêmia. Mas é arte, prezado leitor. De um nível que sequer estamos acostumados a acompanhar no Brasil. Zukerman pega a decadência moral, ética e financeira da nossa sociedade e dá um tapa cheio de ternura no rosto de todos nós.

Beto Salada mistura cinismo e sinceridade como se fossem irmãos, em vez de antagonistas milenares. É com a verdade exposta das formas mais improváveis que acabamos expostos ao que há de mais perverso na hipocrisia que move o mundo. E ainda damos muita risada no decorrer do processo. O quadro é a coisa mais engraçada em exibição atualmente.

Que o futuro do Pânico na televisão seja brilhante, para que continuemos nos divertindo com o humor húngaro de Daniel Zukerman.

Voltamos a qualquer momento com novas informações.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Chico Barney
Topo