PUBLICIDADE
Topo

Por que quero ser a filha da Sabrina Sato

Zoe e Sabrina Sato montadas para ficar em casa - Reprodução/Instagram
Zoe e Sabrina Sato montadas para ficar em casa Imagem: Reprodução/Instagram
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

Colunista do UOL

01/07/2020 12h00

A primeira coisa que precisam saber sobre mim é que estou sempre me surpreendendo comigo mesma. O que significa que você também pode se surpreender. Por exemplo, eu gostaria MUITO de ser a Zoe, filha da Sabrina Sato. A sequência de caos e gritaria pelo país me fez ter um certo apego pelos filhos de famosos que ainda são nenéns. Quando o mundo parece desmoronar, abro o Instagram e fico sorrindo para eles. Nenhum nenê sabe o que está acontecendo no Brasil, principalmente a Zoe.

Algumas pessoas já me perguntaram por que escolhi a Zoe Sato. Se não é óbvio, eu explico:

Ela é simplesmente a filha da Sabrina Sato, uma mulher linda e bem-sucedida. E acredito que a essa altura todo mundo sabe o quanto a Sabrina é engraçada. Imagina ter uma mãe que ri com você das maiores bobeiras? Melhor, uma mãe que faz um monte de bobeira para você rir. E como se não fosse suficiente, Zoe se chama Zoe, um nome diferente e curto por si só. Mas Sabrina deu esse nome diferentão para a filha e no final chama a menina de Zozo e, o que mais gosto, Zoinha.


Quando penso na Zoinha, imagino liberdade, anarquia e fraldas de cocô no teto chique do apartamento da Sabrina. Essa criança deve fazer o que quer. Ela é fofa, mas tem uma pose de mal-encarada, como quem diz "ninguém mexe com a Zoinha, a Zoinha é perigosa". E tudo isso acompanhada de uma risada gostosa e dois dentinhos que estão nascendo.

Eu poderia falar por muito tempo sobre a Zoe e também onde estudei e trabalhei, mas esse não é o foco.

O que importa mesmo é que adoro dar opinião sobre tudo. E se você também gosta, acho que podemos nos dar bem. Mas só se você gosta de dar opinião por dar, sabe? Sem essa coisa de achar que está falando a verdade absoluta. Eu gosto mesmo é de fofocar, sem vergonha nenhuma.

Tem gente que pode falar que não tenho bom gosto, que sou uma pessoa sem convicções, pipipi e popopó. A única questão é: quando tenho convicção, eu tenho. E poucas coisas são inegociáveis na minha vida. O restante pode ser podre, pode ser o que quiser. Se não está fazendo mal para ninguém, por que que vou ser contra?

Um dos meus princípios é sempre pensar que cada um, cada um. E para deixar bem claro, isso não vale para situações que envolvem racismo, machismo, homofobia, transfobia, aí realmente não dá para negociar. De resto, cada um, cada um e vamos ser felizes. Ou vamos só sobreviver. Porque às vezes o que a gente precisa é apenas chegar ao final do dia, sem tantas pretensões e dar umas risadinhas igual a Zoe.

Eu estava com muito medo de não conseguir me apresentar, então pedi para quem me segue no Twitter me definir em uma frase.

Se alguma coisa parecer exagerada, NÃO FUI EU, ok?

Um oásis de sensatez num deserto de opiniões.

Uma deusa, uma louca, uma feiticeira, ela é demais.

alinerramos: tanta gente te conhecia e respeitava na faculdade, que era quase como se seu nome, sempre dito de maneira completa, tivesse virado, também, um conceito.

Wikipédia de memes.

Criativa e de voz tocante.

Uma tigresa de unhas negras e íris cor de mel.

Justa e divertida em ótima proporção.

Filmes adolescentes e memes.

Gentil.

Acho que a única coisa que vocês precisam saber sobre meu trabalho é que um dos meus maiores orgulhos na vida foi ter feito o teste "Qual pastel de feira você é?". Com isso você já ficou sabendo que trabalhei no Buzzfeed. Pois é, eu recebia dinheiro para fazer isso e outras coisas. Então, se você gosta de pastel, esse espaço é para você também.

É isso, sejam bem-vindos (as) e vamos dar muita opinião sobre tudo por aqui. Só não vale falar mal da Zoinha.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.