PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Adriana de Barros


Banda do chef Henrique Fogaça, Oitão critica corrupção em "Instinto Sujo"

Adriana de Barros

Colunista de Música do UOL, onde atuou 20 anos na área de Entretenimento, com coordenação de coberturas em grandes festivais e do Carnaval. É curadora do edital 2020 Natura Musical e integrou o Superjúri 2019 do Prêmio Multishow. Eleita uma das cinco melhores jornalistas musicais do Brasil pelo WME Awards by Music2. Apresentadora do podcast Fala Zé na rádio Energia 97 ao lado de Zé Antônio Constantino e Hélio Cosmo Leite.

Colunista do UOL

25/03/2020 15h51

A banda Oitão volta com mais uma música "nervosa" com críticas às autoridades. Em "Instinto Sujo", eles apontam a questionável conduta de algumas autoridades e critica o posicionamento duvidoso dos governantes brasileiros.

Para a banda, o momento é crucial para mostrar quem está preocupado com a nação e com o povo. Esse é o ponto chave do enredo do videoclipe que intercala a banda tocando e cenas com Dé Calos, que interpreta um político em seu escritório, entre planos sórdidos e maldosos para enriquecer a custas do dinheiro público e ilicitudes.

A proposta do clipe é mostrar a indignação de um cidadão comum perante a sujeira da política e tudo de ruim que a política pode trazer, com privilégios, contratos obscuros, miséria e roubalheira.

A música segue a linha das anteriores "Horário Político" e "Podridão Engravatada" da banda que, hoje, além de Henrique Fogaça nos vocais, tem Marcus D'Angelo (bateria) e Caio D'Angelo (baixo), ambos do Claustrofobia, e Ciero (DaTribo) na guitarra.

Adriana de Barros