UOL Entretenimento 29º Bienal de Arte
 
21/09/2010 - 17h00

Veja a programação dos terreiros, espaços de debates, filmes e performance da Bienal

Da Redação

Como complemento da mostra, a 29ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo, que abre este sábado (25), terá os chamados terreiros. São seis locais, três deles -- "A Pele do Invisível",  "O Outro, O Mesmo" e "Eu Sou a Rua" -- com uma programação diária de exibições de filmes, performances e debates, alguns desses eventos incluindo nomes que não estão na lista oficial de 159 artistas da Bienal.

  • Reprodução

    Cena de "Ulysse", Agnès Varda, filme que está na programação dos terreiros da 29ª Bienal

Os outros três terreiros funcionam como "biblioteca da Bienal" ("Longe Daqui, Aqui Mesmo", de Marilá Dardot e Fábio Morais), "praça ao ar livre" ("Dito, Não Dito, Interdito", de Kboco e Roberto Loeb) e uma espécie de área de relaxamento ("Lembrança e Esquecimento", de Ernesto Neto).

No dia da abertura, este sábado, destacam-se na programação dos terreiros encenação de "Bailado do Deus Morto", pelo Teatro Oficina, e apresentação do Balé da Cidade.

Veja abaixo a programação dos terreiros para a primeira quinzena de Bienal:

::25/9 (sábado)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 5 - 15h
"Surname Viet, Given Name Nam", Trinh T. Minh-ha, 1989, Estados Unidos, (108 min)
"Rouch in Reverse", Manthia Diawara, 1995, Estados Unidos e Reino Unido (52 min)
"Margem", Maya Da-Rin, 2007, Brasil, Colômbia e Peru (64 min)

Performances
18h - Sue Tompkins – a artistas faz performance diante de seus desenhos
11h -- Lygia Pape – “Divisor” (marquise)
Paulo Bruscky – “Fogueira de gelo” (em frente à entrada da exposição)

Terreiro "O Outro, O Mesmo" (performances)
11h – Balé da Cidade de São Paulo e Quarteto de Cordas. O Balé da Cidade apresenta uma versão da obra recente "Crônicas do Tempo" montada concebida para o terreiro.
13h – Balé da Cidade de São Paulo e Quarteto de Cordas. O Balé da Cidade apresenta uma versão da obra recente "Crônicas do Tempo" montada concebida para o terreiro.

Terreiro "Eu Sou a Rua" (debates)
14h - Antonio Macotela - O jovem artista mexicano conversa com o público sobre seu projeto para a Bienal.
16h - Joseph Kosuth - O pioneiro da arte conceitual reflete sobre seu texto “Art After Philosphy” e apresenta suas obras recentes.

::26/9 (domingo)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 6 – 15h
"Thinking in Loop: Three Videos on Iconoclasm, Ritual and Immortality", Boris Groys, 2002 -2007, Alemanha (74min)
"Une Visite au Louvre", Danièle Huillet e Jean-Marie Straub, 2004, França, Alemanha e Itália (45 min)
"Out of the Present", Andrei Ujica, 1995, Alemanha (95min)

Terreiro "Eu Sou a Rua" (conversas e debates)
13h - Cartoons Políticos - Humor e Política - Jean Plantu e Chico Caruso - a Bienal promove um debate sobre o potencial crítico do cartoon e de outras formas de sátira política, e sobre as tentativas recentes de controle e censura do humor político no Brasil e no mundo.
17h30 - Pedro Barateiro - Apresentação de leitura performática do artista português Pedro Barateiro, desenvolvida para a Bienal de São Paulo.

Terreiro "O Outro, O Mesmo" ( performances)
15h - "Bailado do Deus Morto" – O Teatro Oficina encena, dentro da Bienal, a peça “O Bailado do Deus Morto”, de Flávio de Carvalho, de 1933. Direção: José Celso Martinez. Produção: Fábio Delduque.

::27/9 (segunda-feira)

Performances
18h - Sue Tompkins – A artista faz performance diante de seus desenhos.

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes – Programa 7 - 10h, 13h, 16h
"Ulysse", Agnès Varda, 1982, França (22min)
"Sylvia Kristel – Paris", Manon de Boer, 2004, Holanda (40 min)
"A Letter to Uncle Boonmee", Apichatpong Weerasethakul, 2009, Tailândia, Reino Unido e Alemanha (17 min)
"66 Scenes from America", Jorgen Leth, 1982, Dinamarca (39 min)
"Parque de la Memoria - Monumento a las Víctimas del Terrorismo de Estado", Eduardo Feller, 2010, Argentina (25 min)

Terreiro "Eu sou a Rua" (debate)
17h - Nora Hochbaum, Florencia Battiti (Parque de la Memoria), Marcio Seligmann (UNICAMP) , Cecília Maria Bouças (Tortura Nunca Mais) – O debate discute as estratégias para transformar em fala coletiva a memória da ditadura na América Latina.

::28/9 (terça-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 8 - 10h30 e 15h
"Journeys from Berlin/1971", Yvonne Rainer, 1980, Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha, (120 min)
"Reminiscences of a Journey to Lithuania", Jonas Mekas, 1972, Estados Unidos e Alemanha, (78 min)

Terreiro "Eu sou a Rua" (debate)
17h - Jonathas de Andrade e Gabriela Salgado - O debate tem como ponto de partida a obra criada por Jônathas para a Bienal, desenvolvida através da discussão sobre os cartazes associando imagens e palavras usados por Freire.

::29/9 (quarta-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes e projeto)
Filmes - Programa 9 – 9h e 12h
"Xarabovalha", Heloisa Buarque de Holanda, Brasil (13 min)
"Pátio", Glauber Rocha, 1959, Brasil, (11 min)
"Frantz Fanon", Isaac Julien, 1996, Reino Unido (70 min).
‘Âshûrâ’: This Blood Spilled in My Veins, Jalal Toufic, 2002, Líbano, 81min.

16h - "Mutirão", projeto de Graziela Kunsh - O Projeto Mutirão é uma obra processual que acontece na forma de conversas/apresentações únicas que documentam a produção coletiva de uma outra cidade.

::30/9 (quinta-feira)
Neste dia, o Consulado da Holanda no Brasil apresenta uma programação de performances, palestras e filmes holandeses nos Terreiros da 29ª Bienal de São Paulo, durante todo o dia.

  • Patrícia Araújo / UOL

    Terreiro de Marilá Dardot e Fábio Morais, "Longe Daqui, Aqui Mesmo" não tem programação, mas abriga livros que podem ser consultados pelos visitantes

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 10 - 9h15, 13h30
"Otolith Group I", Otolith Group, 2009 (22 min)
"Otolith Group II", Otolith Group, 2009 (48 min)
"Otolith Group III", Otolith Group, 2009 (49 min)
"Handsworth songs, Black Audio Film Collective", 1986, Reino Unido (61 min)
"Signs of Empire, Black Audio Film Collective", Reino Unido (15 min)
"Image of Nationality, Black Audio Film Collective", Reino Unido (15 min)

::1/10 (sexta-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 1 – 10h, 14h30, 18h20
"Iluminai os Terreiros", Eduardo Climachauska, Gustavo Moura e Nuno Ramos, 2006, Brasil (44 min)
"New Babylon de Constant", Victor Nieuwenhuijs e Maartje Seyferth, 2005, Holanda (13 min)
"Brasília, contradições de uma cidade nova", Joaquim Pedro de Andrade, 1967, Brasil (30 min)
"Ya es tiempo de Violencia", Enrique Juarez, 1969, Argentina (45 min)
"100comédia 3", Cripta Djan, 2008 (44 min)
"Tombée de Nuit sur Shangaï", Chantal Akerman, 2007, Bélgica (15 min

::2/10 (sábado)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 2 – 14h, 18h
"Prison Images", Harun Farocki, 2000, Alemanha (50 min)
"Baghdad in no Particular Order", Paul Chan, 2003 (51 min)
"Cabra Marcado para Morrer", Eduardo Coutinho, 1984, Brasil (116m in)

Tereiro "Eu sou a Rua" (debate)
16h - Marilena Chauí - A Filósofa e professora inicia uma série semanal de conversas com o público sobre assuntos e obras da 29a Bienal de São Paulo. As conversas acontecem em 2, 9, 16 e 23 de outubro, sempre às 16h.

::3/10 (domingo)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes e projeto)
Filmes - Programa 2 – 13h
"Intervista", Anri Sala, 1998, Albania (25 min)
"Olhar em Segredo", Arthur Omar, 2009, Brasil (35 min)
"Double Take", Johan Grimonprez, 2009, Bélgica, Alemanha e Holanda (80 min)

16h - "Mutirão", de Graziela Kunsh - O Projeto Mutirão é uma obra processual que acontece na forma de conversas/apresentações únicas que documentam a produção coletiva de uma outra cidade.

Terreiro "O Outro, O Mesmo" (leitura)
18h – Leitura - "Bailado do Deus Morto" - Entre os dias 3 e 6 de outubro, sempre às 18h, atores do Movimento Bixigão fazem leituras dramáticas de excertos de “O Bailado do Deus Morto”, de Flávio de Carvalho, em diálogo com o espaço do terreiro “O Outro, O Mesmo”.

::4/10 (segunda-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 4 – 10h15; 14h40
"Pachamama", Eryk Rocha, 2008, Brasil (115 min)
"Pacific", Marcelo Pedroso, 2009, Brasil (73 min)
"Superoutro", Edgard Navarro, 1989, Brasil (45 min)

Terreiro "Eu Sou a Rua" (debate)
17h - "Buala - Marta Lança e Marta Mestre" - Marta Lança e Mestre irão apresentar o site "Buala", que propõe uma discussão sobre a arte africana contemporânea, afirmando a necessidade de fortalecimento do intercâmbio entre países da esfera lusofônica.

Terreiro "O Outro, O Mesmo" (leitura)
18h - Leitura do "Bailado do Deus Morto" - Entre os dias 3 e 6 de outubro, sempre às 18h, atores do Movimento Bixigão fazem leituras dramáticas de excertos de “O Bailado do Deus Morto”, de Flávio de Carvalho, em diálogo com o espaço do terreiro “O Outro, O Mesmo”.

::5/10 (terça-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 5 - 10h15
"Surname Viet, Given Name Nam", Trinh T. Minh-ha, 1989, Estados Unidos (108 min)
"Rouch in Reverse", Manthia Diawara, 1995, Estados Unidos e Reino Unido (52 min)
"Margem", Maya Da-Rin, 2007, Brasil, Colômbia e Peru (64min). 10h15 e 14h.

15h - "Tape Deck Solos" - Tape Deck Solos, projeto do artista Gabriel Menotti é uma série de quatro exibições comentadas de material bruto registrado em fita magnética. A cada sessão, diferentes gêneros característicos do vídeo são examinados por Menotti e convidados.

Terreiro "O Outro, O Mesmo" (leitura)
18h - Leitura do "Bailado do Deus Morto" - Entre os dias 3 e 6 de outubro, sempre às 18h, atores do Movimento Bixigão fazem leituras dramáticas de excertos de “O Bailado do Deus Morto”, de Flávio de Carvalho, em diálogo com o espaço do terreiro “O Outro, O Mesmo”.

::6/10 (quarta-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível"
Filmes - Programa 6 – 10h15
"Thinking in Loop: Three Videos on Iconoclasm", ritual and immortality, Boris Groys, 2002 -2007, Alemanha (74 min)
"Une Visite au Louvre", Danièle Huillet e Jean-Marie Straub, 2004, França, Alemanha e Itália (45 min)
"Out of the Present", Andrei Ujica, 1995, Alemanha (95 min)

15h - "Tape Deck Solos" - Tape Deck Solos, projeto do artista Gabriel Menotti é uma série de quatro exibições comentadas de material bruto registrado em fita magnética. A cada sessão, diferentes gêneros característicos do vídeo são examinados por Menotti e convidados.

  • Patrícia Araújo / UOL

    Cena de "Cabra Marcado para Morrer", de Eduardo Coutinho, filme que está na programação de terreiro

Terreiro "O Outro, O Mesmo"
18h - Leitura do "Bailado do Deus Morto" - Entre os dias 3 e 6 de outubro, sempre às 18 h, atores do Movimento Bixigão fazem leituras dramáticas de excertos de “O Bailado do Deus Morto”, de Flávio de Carvalho, em diálogo com o espaço do terreiro “O Outro, O Mesmo".

:::7/10 (quinta-feira)
Maurício Ianês - "Glossolália" - Em 7/10, o artista inicia seu projeto “Glossolália” artista irá recepcionar o público na vizinhança de diversos terreiros, durante todo o dia, estabelecendo um diálogo com este com o objetivo de coletar depoimentos escritos ou falados. Ao final de 20 dias, realiza-se um grande evento de leitura simultânea dos relatos coletados, em data ainda a ser definida.

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes – Programa 7 - 9h15; 11h50; 18h
"Ulysse", Agnès Varda, 1982, França (22 min)
"Sylvia Kristel – Paris", Manon de Boer, 2004, Holanda (40 min)
"A Letter to Uncle Boonmee", Apichatpong Weerasethakul, 2009, Tailândia, Reino Unido e Alemanha (17 min)
"66 Scenes from America", Jorgen Leth, 1982, Dinamarca (39 min)
"Parque de la Memoria - Monumento a las Víctimas del Terrorismo de Estado, Eduardo Feller, 2010, Argentina (25 min)

Terreiro "A Pele do Invisível" (eventos)
15h - Tape Deck Solos - Tape Deck Solos é uma série de quatro exibições comentadas de material bruto registrado em fita magnética. A cada sessão, diferentes gêneros característicos do vídeo são examinados.

Terreiro "Eu Sou a Rua" (debate)
18h - Marcius Gallan e José Augusto Ribeiro - Marcius Galan conversa com o público sobre seu projeto para a 29a Bienal, "Ponto em escala real", em companhia de José Augusto Ribeiro.

20h - Henrique Oliveira e Ricardo Rezende - Henrique Oliveira conversa sobre seu projeto para a Bienal, "Origem do Terceiro Mundo", em companhia de Ricardo Resende.

::8/10 (sexta-feira)

Terreiro "A Pele do Invisível" (filmes)
Filmes - Programa 8 – 9h, 12h e 18h
"Journeys from Berlin/1971", Yvonne Rainer, 1980, Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha (120 min)
"Reminiscences of a Journey to Lithuania", Jonas Mekas, 1972, Estados Unidos e Alemanha, (78 min)

Terreiro "A Pele do Invisível" (eventos)
15h - "Tape Deck Solos" - Tape Deck Solos é uma série de quatro exibições comentadas de material bruto registrado em fita magnética. A cada sessão, diferentes gêneros característicos do vídeo são examinados.

Terreiro "O Outro, O Mesmo" (leitura)
"Movimento Bixigão - O Bailado do Deus morto": O grupo Movimento Bixigão, formado por atores do Teatro Oficina e jovens da comunidade do Bixiga encenam a peça de Flávio de Carvalho, de 1933. Direção: Luciana Brittes. Produção: Fábio Delduque.


29ª BIENAL DE SÃO PAULO
Quando:
sáb., 25/9, às 10h (público); de seg. a qua., das 9h às 19h (entrada até as 18h); qui. e sex., das 9h às 22h (entrada até as 21h); sáb. e dom., das 9h às 19h (entrada até as 18h); até 12/12
Onde: Pavilhão da Bienal (parque Ibirapuera, portão 3, tel. 0/xx/11/5576-7600)
Quanto: entrada franca

Fale com
UOL Entretenimento

Siga UOL Entrete

GUIA DE RESTAURANTES

Mais Guias

Hospedagem: UOL Host