UOL Entretenimento Notícias
 
18/12/2011 - 10h58

Sérgio Britto é enterrado no Rio de Janeiro

RODRIGO TEIXEIRA
Colaboração para o UOL, do Rio
  • O ator Sérgio Britto durante a reestreia da peça A Casa dos Budas Ditosos, no teatro Cultura Artística, em São Paulo (9/1/07)

    O ator Sérgio Britto durante a reestreia da peça "A Casa dos Budas Ditosos", no teatro Cultura Artística, em São Paulo (9/1/07)

O ator e diretor Sérgio Britto foi enterrado neste domingo (18), às 10h55, no cemitério São Francisco Xavier, no Caju, zona portuária do Rio de Janeiro. O corpo do artista, que estava sendo velado no prédio da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) desde às 15h do sábado, foi transferido ao local do enterro às 10h de hoje. Cerca de 50 pessoas, entre familiares e artistas, como Nathália Thimberg, Totia Meireles e Renata Sorrah, acompanharam a cerimônia. "Um ator tem que ser aplaudido", disse Paulo Brito, sobrinho do ator, no momento do enterro. Os presentes seguiram o familiar com muitas palmas.

Renata Sorrah disse que ficou órfã. "Era um amigo, diretor, colega. Vai fazer muita falta. Agora é não deixar o que ele pensava ir embora. Vamos pegar o exemplo dele e seguir em frente", disse ela. Totia Meireles, muito emocionada, diz que o ator foi um pai para muitos atores. "Fica um vazio. Neste momento é difícil falar. É uma perda de conhecimento".

Nathália Thimberg, que já havia prestado suas homenagens no sábado, voltou ao velório neste domingo de manhã e, muito abalada, disse que tinha dificuldades para colocar em palavras o que o amigo significava para ela. "Que de seu legado brote algo bom para as novas gerações. Tive muito prazer de estar com ele. Ele tinha sede de conhecimento. Acompanhou sua geração e se adiantou a ela".

Cristina Pereira, atriz que está em cartaz no Teatro dos Quatro, local fundado por Sérgio Britto, também foi ao local do velório na manhã deste domingo. "Sérgio era um homem completo, diretor, professor, escritor. Fazia tudo bem. Fica um vazio na arte. Ensinou muita gente. Eu mesma quando cheguei ao Rio, aprendi muito com ele". Segundo a gestora do teatro, Lúcia Freitas, o local passará a levar o nome do ator.

No último sábado, a atriz Fernanda Montenegro afirmou que havia perdido um irmão. "Ele é uma peça que não tem reposição. Do seu legado fica um acervo maravilhoso. Vai fazer uma eterna falta", afirmou a estrela da televisão. Britto, que estava internado desde novembro no Hospital Copa D'or, no Rio, morreu no sábado, aos 88 anos, por conta de problemas cardiorrespiratórios.

Os familiares do artista Marília Brito e Paulo Brito agradeceram o carinho das pessoas que foram ao velório. "A Alerj será seu último palco. Agora é cuidar de sua memória e de seu acervo", disse Paulo, sobrinho do artista.

Ao longo de todo o sábado, atores e personalidades próximas a Britto falaram sobre o legado que será deixado por ele. "Sergio Britto foi um supertalento, desenvolveu atividades culturais muito importantes durante toda a vida. O Teatro Dos Quatro é um exemplo. Sempre se envolveu nas questões culturais com profundidade. Uma vida de grandes vitórias culturalmente. É um homem da cultura que na Inglaterra seria um Sir, um Senhor com "S" grande, maiúsculo. Uma pessoa importantíssima", disse a atriz Eva Wilma ao UOL, por telefone.

A presidente da República Dilma Rousseff também divulgou uma nota, neste sábado, no Blog do Planalto, sobre a morte do ator e diretor. "Ele destacou-se, ao longo de mais de seis décadas, como um dos mais consagrados atores e diretores do teatro brasileiro. É uma perda enorme para a vida cultural brasileira", enfatizou Dilma.

Veja mais

GUIA DE RESTAURANTES

Mais Guias

Hospedagem: UOL Host