Angelina Jolie vai à Bósnia para campanha contra o estupro de guerra

SREBRENICA, Bósnia, 28 Mar (Reuters) - A atriz Angelina Jolie chegou às lágrimas enquanto falava com vítimas de estupro na Guerra da Bósnia durante uma visita, nesta sexta-feira, para promover uma campanha para acabar com a violência sexual contra as mulheres nas guerras.

"Não pode haver nenhuma paz enquanto as mulheres em zonas de conflito ou de pós-conflito forem estupradas com impunidade", disse a atriz, ganhadora do Oscar, em Sarajevo.

Jolie estava acompanhada do secretário de Relações Exteriores britânico, William Hague, que será seu parceiro na promoção de uma conferência mundial em Londres, em de junho, sobre medidas para evitar o uso do estupro como uma tática de guerra.

Ela disse esperar que a iniciativa ajude a quebrar tabus sobre o estupro na guerra.

Testemunhas disseram que a atriz chorou enquanto ouvia vítimas na cidade de Srebrenica.

"Nossa tradição não é de falar sobre o estupro", disse Munira Subasic, chefe da associação de mães de Srebrenica. "Muitas mulheres passaram por isso, mas não falam sobre o assunto. É por isso que esta visita é importante, para lhes mostrar que elas não têm de lidar sozinhas com isso", afirmou Munira.

A iniciativa foi inspirada, em parte, no filme "Na Terra de Amor e Ódio", dirigido por Jolie, que abordou a violência sexual infligida a uma mulher durante a Guerra da Bósnia (1992-95).

(Reportagem de Maja Zuvela)

Últimas de Entretenimento



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos