"Nunca tive medo de ser ridícula", diz atriz do humorístico Porta dos Fundos

Renato Damião
Do UOL, no Rio

  • Flavio Florido/UOL

    A cantora, compositora, roteirista e atriz Clarice Falcão

    A cantora, compositora, roteirista e atriz Clarice Falcão

Com apenas 23 anos, Clarice Falcão é considerada uma multiartista. Além de escrever, cantar e compor, ela pode ser vista atuando nos vídeos da produtora Porta dos Fundos. No mais recente, "Essa é Pra Você", ela aparece cantando para o namorado --na ficção e na vida real--, o ator Gregório Duvivier. Na letra, ela revela que ele cheira mal e confessa traí-lo com o porteiro do prédio. Tudo não passa de brincadeira, é claro.

"As pessoas quando nos veem na rua não ficam emocionadas, elas apontam e dão risada", contou Clarice que já tem percebido a repercussão do público. O sucesso, segundo ela, vem do fato de não ter medo de se expor ao ridículo. "Nunca tive medo de ser ridícula. Acho até atraente quem não tem esse medo. As mulheres ainda são vistas como objetos por grande parte da mídia. Elas querem ser reconhecidas pela beleza, pelo corpo e, por causa, disso algumas esquecem de ser engraçadas", opinou Clarice, que nos vídeos já viveu uma cliente que precisa lidar com a ira de um cozinheiro, uma recepcionista e uma mulher que aceita as traições do marido.

Clarice Falcão em ação
no Porta dos Fundos

Filha do casal de artista Adriana Falcão e João Falcão, ela contou que sempre esteve rodeada por "cultura". Em 2007 estrelou o curta-metragem "Laços" escrito pela mãe. O filme ganhou repercussão mundial e chegou a ser exibido no Festival de Sundance, nos Estados Unidos.

"Eles [Adriana e João] são os melhores no que fazem, tenho a sorte de poder pedir dicas e conselhos a eles", ressaltou Clarice, que já sentiu pressão por ser filha de quem é. "Acho que esse tipo de pressão sempre vai acontecer, mas as vantagens de ser filha deles são maiores. Sei que algumas pessoas comentam de forma negativa, mas também sei que tenho meu talento".

O aprendizado com os pais é tão grande que Clarice não se importou de ser jubilada da faculdade de cinema. Ela repetiu três vezes a mesma matéria por causa do número de faltas. "Não penso em voltar para a universidade agora, acho que cinema se aprende fazendo. Meus pais mesmo são formados em arquitetura", contou.

Um casal normal
Sobre o namoro de três anos com Duvivier, ela classificou o casal como "um casal normal" e afirmou que, apesar do bom humor, também acontecem brigas e discussão de relacionamento, "mas tudo termina em risada".

"Acho que a gente só briga quando ficamos muito tempo sem criar alguma coisa, mas somos um casal normal. Gostamos de preservar nossa intimidade". Indagada sobre a exposição na internet e na TV --ela e Gregório se apresentam sempre com seus próprios nomes-- Clarice disse que não há uma forma de não se expor.

  • Divulgação

    Clarice e Gregório no longa "Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo"

"Não me exponho apenas no vídeo. Acho que me exponho também nas minhas canções e até nos meus roteiros. Não tem como não se expor, mas isso não faz da gente um casal perseguido por paparazzi", explicou a atriz que caracterizou seu humor como "documental".

A mídia formal não leva a internet muito a sério. Para as revistas de celebridades nós não somos ninguém

Clarice Falcão

"Gregório e eu fazemos um humor de persona, gostamos de um humor documental, mas claro que sei separar a Clarice do vídeo da Clarice real. Acho que na internet isso fica mais fácil. A mídia formal não leva a internet muito a sério. Para as revistas de celebridades nós não somos ninguém", ressaltou Clarice aos risos.

Além do Porta dos Fundos, os dois estarão juntos também no filme "Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo", longa de Matheus Souza. A produção deve estrear no segundo semestre deste ano, mas já foi exibido no festival de Gramado e no Festival do Rio de 2012.

Em abril ou maio ela pretende lançar seu primeiro álbum, intitulado "Monomania". Além das canções já disponibilizadas no Youtube, o projeto contará com mais seis faixas inéditas. Sobre as letras divertidas, Clarice contou que vem do desejo de nunca compor alguma coisa que já foi feita. "Levo um mês para finalizar uma canção, sempre busco alguma coisa que ainda não foi dita", explicou ela, que tem como referências a cantora Soko e Chico Buarque. "Chico é impressionante, ele já escreveu sobre todas as coisas".

Em razão do CD, Clarice irá focar mais na carreira de cantora. "É o projeto mais importante da minha vida agora", garantiu. Ela não descarta um possível retorno à televisão --Clarice atuou na novela "A Favorita"-- , mas também não se empolga. "Adorei fazer televisão e até hoje acho uma das coisas mais difíceis que já fiz, mas estou muito feliz na internet. Gosto de ficar em lugares onde possa exercitar meu lado autoral. Adoro fazer comédia e adoro estar próximo às pessoas".

Notícias relacionadas



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos