"Tosco TV" estreia com animação para adultos e criador se afasta do "politicamente incorreto"

Beatriz Amendola
Do UOL, em São Paulo

  • Marlene Bergamo/Folhapress

    Allan Sieber em seu estúdio no Rio de Janeiro (9/3/11)

    Allan Sieber em seu estúdio no Rio de Janeiro (9/3/11)

O quadrinista Allan Sieber está à frente de um novo projeto na televisão: o "Tosco TV", animação de humor voltada para adultos que começa a ser exibida na próxima quinta-feira (20), no Canal Brasil, às 23h45.

A iniciativa, pioneira na TV brasileira, surgiu da parceria entre Siebel e o diretor Fabiano Maciel, que haviam trabalhado juntos no "Trash Hour", misto de talk show e animação que foi ao ar em 2011, também no Canal Brasil. Após o término da série, os dois tiveram a ideia de apresentar uma nova proposta para a emissora – e foi quando resolveram testar um formato diferente.   

  • Divulgação

    "Deus É Pai", segmento criado por Allan Sieber para o "Tosco TV"

"No ano passado, a gente conversou sobre apresentar outra proposta. E queríamos tentar esse formato de animação para adultos, que não tem aqui. Aí nós nos animamos e produzimos isso", conta Sieber, que é diretor geral do "Tosco TV". A inspiração do quadrinista para o formato foi o programa Liquid Television, da MTV norte-americana, de onde saíram séries animadas como Beavis & Butthead, de Mike Judge.

O programa é composto de seis segmentos curtos. Dois deles são de autoria de Siebel: "Deus É Pai", que trata do relacionamento de pai e filho entre Deus e Jesus, e "Ice Crime", sobre um rapper. O primeiro, que é baseado em um curta produzido por ele em 1999, quase virou uma série na MTV, mas foi vetado. "Fiz um piloto, mas os caras acharam pesado e resolveram cancelar", conta o quadrinista.

A animação ainda conta com o trabalho de Arnaldo Branco, Fabio Zimbres, MZK e L.F. Schiavon – responsáveis, respectivamente, pelas microsséries "Mundinho Animal", "Vida Boa", "Tóscar" e "O Invencível Mãos Trocadas". Em cada episódio, com cerca de 15 minutos, serão exibidas três delas, de forma intercalada.

Reunir esse time de cartunistas, todos com passagem por grandes jornais e portais brasileiros, não foi difícil para Allan Sieber, que tinha amizade com todos. A única dificuldade foi conciliar os contatos, uma vez que os cinco se dividem entre São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Não acredito nessa coisa de politicamente incorreto, que é uma espécie de vale tudo

Allan Sieber, cartunista

A parte mais problemática, segundo Sieber, foi a produzir a animação, intermediando as relações com o estúdio contratado. "O chato foi fazer a produção, receber vários roteiros e organizar", revelou. As histórias de cada quadrinista, porém, não tiveram de passar por grandes alterações: "Os roteiros já chegavam prontinhos, porque todos eles já tiveram experiência com humor".

Questionado sobre o humor da série, com teor adulto e piadas sobre drogas e sexo, o diretor rejeita o rótulo de "politicamente incorreto" e disse não acreditar que vai ofender o público. "Não acredito nessa coisa de politicamente incorreto, que é uma espécie de vale tudo. Não é o caso do 'Tosco TV'. É adulto, tem piadas que precisam de maturidade para entender. Mas fujo disso", disparou.

Em sua primeira temporada, o "Tosco TV", apresentado pela atriz Renata Gaspar, terá 13 episódios. E, para Sieber, ainda é cedo para saber se uma segunda temporada será produzida. "Espero obviamente que sim, mas isso depende do retorno da série", afirmou.

Últimas de Entretenimento



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos